Chegada das Embarcações engalanadas a Constância. Imagem: Ricardo Escada

Há três anos que não acontecia o momento de receção das embarcações nas águas de Constância. A última vez foi em 2018, pois em 2019 um problema com a grua não permitiu colocar as embarcações no rio e em 2020 e em 2021 as cerimónias foram canceladas devido à pandemia de covid-19 – facto que foi relembrado pelo presidente da Câmara Municipal, Sérgio Oliveira, sublinhando a importância do momento.

“Isto que estamos aqui a fazer, esta receção aos barcos, conta com mais de 200 anos. Devemos ter todos o peso desta responsabilidade de recriar e de manter viva esta tradição do nosso concelho, a tradição da nossa vila ligada aos rios e à atividade marítima”, disse Sérgio Oliveira.

Este ano foram cerca de 40 as embarcações engalanadas vindas de diferentes pontos da região até Constância e que fizeram cumprir a tradição. Além da bênção da Nossa Senhora da Boa Viagem, fez-se também um pedido: chuva.

“Neste dia, muito mais do que virem pedir a bênção para a faina, para um ano com trabalho, os nossos marítimos vindos de toda a linha do Tejo até Constância também pediam à Nossa Senhora da Boa Viagem chuva – porque sem chuva os rios não tinham água e não podiam navegar. E nós no dia de hoje também precisamos de água e pedimos à Nossa Senhora da Boa Viagem que passada a festa nos presenteie com chuva, para que os nossos rios voltem a ter vida”, afirmou o presidente da autarquia constanciense.

FOTOGALERIA

Ana Rita Cristóvão

Abrantina com uma costela maçaense, rumou a Lisboa para se formar em Jornalismo. Foi aí que descobriu a rádio e a magia de contar histórias ao ouvido. Acredita que com mais compreensão, abraços e chocolate o mundo seria um lugar mais feliz.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.