O Sardoal foi o município com a menor taxa de abstenção do país (29,53%), muito abaixo da média nacional, que se situou nos 43,07%.

O concelho de Melgaço, no distrito de Viana do Castelo, por oposição, foi o mais abstencionista nas eleições legislativas de domingo, com uma percentagem de não votantes que ultrapassou os 67%.

Além do Sardoal, também o concelho de Vila de Rei, que integra igualmente a Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo, registou níveis de afluência às urnas acima dos 70% e a segunda menor taxa de abstenção a nível nacional (29,57%).

Dos 9.682.369 portugueses recenseados, 43,07% não foi ontem às urnas, o valor mais alto de sempre da abstenção em eleições legislativas no nosso país. Além do grande número de indecisos, que terá optado por não votar, nestas eleições terá pesado outro dado: a emigração. Nos últimos quatro anos emigraram entre 300 a 500 mil portugueses e a maioria mantém a morada em Portugal e não se regista nos consulados, não podendo assim exercer o seu direito de voto.

Mário Rui Fonseca

A experiência de trabalho nas rádios locais despertaram-no para a importância do exercício de um jornalismo de proximidade, qual espírito irrequieto que se apazigua ao dar voz às histórias das gentes, a dar conta dos seus receios e derrotas, mas também das suas alegrias e vitórias. A vida tem outro sentido a ver e a perguntar, a querer saber, ouvir e informar, levando o microfone até ao último habitante da aldeia que resiste.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *