A entrada num novo ano é sempre um momento de reflexão e de balanço. Entra-se em janeiro a brindar à vida, a trincar passas doces, pedindo desejos, e com energias renovadas para enfrentar o futuro. Nós aqui estamos, de mangas arregaçadas, a entrar no nosso 8º ano de publicação. Mais de 50 mil notícias depois, ainda é o sonho que nos move – é em nome de um ideal maior que prosseguimos, quando tantas vezes seria mais fácil (e até sensato) desistir.

O mediotejo.net é, desde a primeira hora, um jornal com vocação de serviço público. Nasceu com a ambição de ser um ponto de encontro para a comunidade de 250 mil habitantes do Médio Tejo, que permanecia afastada, apesar de todas as proximidades culturais e geográficas, cumprindo simultaneamente uma missão fundamental: ser um jornal plural, independente, uma fonte fiável de informação.

Ao longo destes anos recebemos vários prémios e distinções: fomos eleitos “Melhor Jornal Regional do Ano” nos Prémios Media Digitais da SAPO, em 2020; recebemos bolsas de financiamento do European Journalism Centre/Facebook Journalism Project e da Google News Iniciative; fomos o único meio português integrado num programa de mentoria (TableStakes) da Associação Mundial de Jornais (WAN-IFRA), durante um ano e meio, para podermos tornar o nosso modelo de negócio mais sólido e, eventualmente, servir de exemplo a outros jornais locais que pretendam fazer jornalismo de qualidade, de forma independente; fomos selecionados para o programa Newspack, criado pela Google, WordPress e Automattic para poder melhorar o nosso site sem investir os montantes apenas ao alcance dos grandes grupos de comunicação; entrámos no seleto grupo dos Destaques Jornalísticos da Google Notícias, como fonte credível de informação, entre 26 jornais portugueses, ao lado de títulos como o Público e o Expresso.

Mas o maior prémio é aquele que cada leitor nos dá todos os dias. É sabermos que, através das nossas notícias, milhares de pessoas construíram uma maior noção de pertença a este território e que é a nós que recorrem quando querem saber (ou denunciar) o que se passa na sua rua, na sua freguesia, no seu concelho, na sua região.

Por isso é tão importante que se reforce o envolvimento dos leitores num projeto de proximidade como é o nosso, com a sua contribuição financeira para que possamos fazer mais e melhor jornalismo.

Não somos um blogue feito por amadores nos seus tempos livres. Fazemos do jornalismo a nossa profissão, a tempo inteiro, numa publicação registada na Entidade Reguladora da Comunicação Social (nº 126721) e a nossa redação é composta exclusivamente por jornalistas com carteira profissional.

Orgulhamo-nos de ser lidos todos os dias por uma média de 20 mil leitores (com mais de 500 mil de visualizações mensais) e de sermos, cada vez mais, o jornal que anda no bolso de toda a gente, sempre atualizado. Segundo o ranking da Marktest (que audita de forma independente as audiências dos meios digitais), somos o terceiro jornal regional mais lido do país.

Em 2022 as nossas notícias foram visualizadas mais de 6 milhões de vezes.

No Facebook, onde temos uma comunidade com mais de 50 mil seguidores, as nossas notícias têm um alcance de 400 mil pessoas a cada 28 dias, a que se juntam as nossas publicações no YouTube, Twitter e Instagram.

Em 2022, a maioria dos nossos leitores continuou a ler-nos no telemóvel (80%), aposta que fizemos desde a primeira hora, criando um site que se lesse com grande facilidade nos smartphones. Fazemos também parte do sistema “Instant Articles” do Facebook, que facilita a leitura de quem segue links das nossas notícias nesta rede social.

Somos lidos por quase tantos homens como mulheres, com maiores audiências nas faixas etárias da população ativa, embora com uma distribuição muito variada junto dos diferentes públicos.

Se tem uma empresa na região, use também os nossos canais para promover a sua marca e os seus produtos, ganhando visibilidade e reconhecimento junto do seu público-alvo.

Em suma, pode contar connosco em 2023 para saber todos os dias as notícias que fazem a diferença na região. Esperamos também poder contar consigo.

Para podermos dar-lhe notícias todos os dias, precisamos que até ao final deste ano 1% dos nossos leitores regulares subscreva uma assinatura mensal de 5€. Com 1.500 assinantes, garantimos a nossa independência e sustentabilidade financeira. Junte-se à nossa Comunidade de Leitores, apoie o jornalismo que faz a diferença.

Se preferir, pode fazer um donativo pontual através do MBWay, para o telefone 962 393 324, ou uma transferência bancária para o IBAN PT50 0018 000340497034020 24 (conta do Santander em nome de Médio Tejo Edições). Se pretender um recibo, deve enviar um e-mail com o seu NIF para info@mediotejo.net

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Patrícia Fonseca

Sou diretora do jornal mediotejo.net e da revista Ponto, e diretora editorial da Médio Tejo Edições / Origami Livros. Sou jornalista profissional desde 1995 e tenho a felicidade de ter corrido mundo a fazer o que mais gosto, testemunhando momentos cruciais da história mundial. Fui grande-repórter da revista Visão e algumas da reportagens que escrevi foram premiadas a nível nacional e internacional. Mas a maior recompensa desta profissão será sempre a promessa contida em cada texto: a possibilidade de questionar, inquietar, surpreender, emocionar e, quem sabe, fazer a diferença. Cresci no Tramagal, terra onde aprendi as primeiras letras e os valores da fraternidade e da liberdade. Mantenho-me apaixonada pelo processo de descoberta, investigação e escrita de uma boa história. Gosto de plantar árvores e flores, sou mãe a dobrar e escrevi quatro livros.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *