No âmbito do Dia de Tomar, que assinala quarta-feira, dia 1 de março, os seus 857 anos de fundação, o mediotejo.net apresenta-lhe uma leitura alargada das 11 freguesias que compõem o território concelhio, com reportagens, história, entrevistas e um passeio guiado pela cidade templária à beira Nabão plantada. Damos-lhe a conhecer Paialvo, uma freguesia que foi concelho até 1836.

O nome da freguesia resulta da aglutinação de Paio Alvo. Há vestígios arqueológicos que revelam presença humana na freguesia em eras anteriores à Nacionalidade. A freguesia de Paialvo está localizada no sul do concelho de Tomar, no limite com os concelhos vizinhos de Torres Novas e Vila Nova da Barquinha. Paialvo foi concelho, com câmara e pelourinho, até 1936, altura em que uma reorganização administrativa o integrou em Tomar.

Antiga capela das Curvaceiras remodelada em meados dos anos 50

Tem a palavra… Luís Antunes, 68 anos, no cargo desde 2013, eleito pelo PCP

Pontos fortes e pontos fracos da freguesia?
O melhor que a freguesia têm são as pessoas e a população porque existe um espírito de colaboração com a junta. Todas as nossas aldeias têm uma característica própria, o seu culto, cultura, usos e costumes. Cada aldeia tem a sua coletividade e a sua capela. Temos traços em comum de associativismo. O pior é a falta de emprego, de investimento, tendo nós todas as condições para receber gente, muita água e terrenos férteis, e sendo atravessados pela Linha do Norte e pelo ramal de Tomar. Para quem cá mora, a chaga principal é a falta de saneamento básico.

Como tem sido a relação com a câmara municipal?
Tem sido uma relação institucional, normal ente dois órgãos com responsabilidades definidas. Não me tenho sentido nem prejudicado, nem beneficiado. Há seis ou sete anos que não vinha uma máquina alcatroar à freguesia mas, neste mandato, as coisas têm sido alteradas.

Quais são as principais dificuldades de gestão?
Muitos sonhos, muitas ideias e depois não podemos concretizá-las devido às dificuldades económicas. Havia de haver mais formação. Entendo que todos os autarcas deviam ser uma compensação mais racional, justa e honesta pelo esforço que fazem pela comunidade.

O que é mais gratificante para quem está no cargo de presidente de junta?
É o povo confiar nele e não defraudarmos este voto. Sentir que estamos a tentar corresponder a quem confiou em nós.

Não gostava de terminar o mandato…
… que se desse inicio às obras de saneamento na freguesia e ver a sua evolução. Assim, como encontrar um local consensual para um novo cemitério, dadas as dificuldades existentes no cemitério de Carrazede, tentando encontrar uma solução intermédia.

 

ORAGO:
Nossa Senhora da Conceição

ÁREA:
22,26 Km2

Ordenação heráldica do brasão e bandeira
Publicada no Diário da República, III Série de 09/02/2001

ARMAS – Escudo de vermelho, pelourinho de prata, entre duas palmas de ouro, postas em pala.
Coroa mural de prata de quatro torres.
Listel branco, com a legenda a negro: PAIALVO

Elsa Ribeiro Gonçalves

Aos 12 anos já queria ser jornalista e todo o seu percurso académico foi percorrido com esse objetivo no horizonte. Licenciada em Jornalismo, exerce desde 2005, sempre no jornalismo de proximidade. Mãe de uma menina, assume que tem nas viagens a sua grande paixão. Gosta de aventura e de superar um bom desafio. Em maio de 2018, lançou o seu primeiro livro de ficção intitulado "Singularidades de uma mulher de 40", que marca a sua estreia na escrita literária, sob a chancela da Origami Livros.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *