Exposição inaugurada este sábado, no Centro Cultural Gil Vicente em Sardoal.

Primeira Grande Guerra, 100 anos depois.
Lembrei-me do que pode ser uma guerra, do poder da palavra, do grito amplificado, da dor elevada ao limite da surdez, da natureza humana, da injustiça (não há guerras justas), dos negócios das armas, do bom senso, da evolução do pensamento, …do Trump.
E, 100 anos depois desta Primeira Grande Guerra, continuamos na mesma: a não saber lidar com o mundo.

Paulo Jorge de Sousa

Nasceu no Sardoal em 1964, e é licenciado em Fotografia. Fez o Curso de Fotojornalismo com Luíz Carvalho do jornal “Expresso” (Observatório de Imprensa). É formador de fotografia com Certificado de Aptidão Profissional (registado no IEFP). Faz fotografia de cena desde 1987, através do GETAS - Centro Cultural, do qual também foi dirigente e fotografou praticamente todos os espetáculos. Trabalha na Câmara Municipal de Sardoal desde 1986 e é, atualmente, Técnico Superior, editor fotográfico e fotógrafo do boletim de informação e cultura da autarquia “O Sardoal” e de toda a parte fotográfica do Município. É o fotógrafo oficial do Centro Cultural Gil Vicente, em Sardoal. Em 2009, foi distinguido pela rádio Antena Livre de Abrantes com o galardão “Cultura”, pelo seu percurso fotográfico. Conta com mais de meia centena de distinções nacionais e internacionais. Já participou em dezenas de exposições individuais e coletivas.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.