Padre Marco Casquilho. Foto: DR

O padre Marco Aurélio da Costa Casquilho, de Vila Nova da Barquinha, está retido no Japão onde se encontra em missão há 10 anos. Deveria ter regressado a Portugal no domingo, 19 de abril, mas os voos foram cancelados devido à pandemia e agora está retido no Japão, conforme relata o próprio num vídeo publicado na página da Diocese de Santarém no Facebook.

A contrariedade não desanima o pároco, que diz ser este tempo “uma oportunidade para aprender com o povo japonês o valor da solidariedade, da bondade e da fé”.

“Todos os dias encontro alguém na igreja a rezar, todas as semanas uma senhora idosa vem de bicicleta e deixa um saco de vegetais à porta da casa paroquial, um médico dentista oferece máscaras cirúrgicas para que o padre se possa proteger”, são exemplos de solidariedade citado pelo padre Marco Casquilho, de 42 anos.

O padre estudou em Coimbra, foi professor de filosofia em Pombal e simultaneamente estudou Teologia no Porto. Foi ordenado pelo Bispo de Santarém em dezembro de 2009.

José Gaio

Ganhou o “bichinho” do jornalismo quando, no início dos anos 80, começou a trabalhar como compositor numa tipografia em Tomar. Caractere a caractere, manualmente ou na velha Linotype, alinhavava palavras que davam corpo a jornais e livros. Desde então e em vários projetos esteve sempre ligado ao jornalismo, paixão que lhe corre nas veias.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *