O Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) do Médio Tejo registou 54 infeções pelo novo coronavírus nas últimas 24 horas. Foto: DR

O Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) do Médio Tejo registou 54 infeções pelo novo coronavírus nas últimas 24 horas, com os novos casos a registarem-se em Torres Novas (19) Ourém (13), Tomar (10), Alcanena (5), Sardoal (4), e Abrantes (3). O ACES Médio Tejo regista um total acumulado de 3887 pessoas infetadas (+54), 2860 recuperadas (-), 554 pessoas em vigilância ativa (-50) e 127 óbitos (-).

Com o aproximar da quadra natalícia, é importante conhecer e seguir as medidas de contenção da pandemia de covid-19 que estarão em vigor no Natal e Ano Novo. A delegada de Saúde Pública do Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) do Médio Tejo comentou as medidas de contenção de propagação do vírus SARS-CoV-2 que vão estar em vigor de 24 de dezembro a 7 de janeiro e deixou conselhos à população.

ÁUDIO MARIA DOS ANJOS ESPERANÇA, DELEGADA SAÚDE ACES MÉDIO TEJO:

Nos 11 concelhos da região, com um total de 3887 casos desde o início da pandemia, Ourém regista 991 infeções confirmadas (+13), seguido por Tomar, com 587 (+10), Abrantes, com 586 (+3), Torres Novas, com 584 (+19), Entroncamento, com 412, Alcanena, com 374 (+5), Mação, com 94, Vila Nova da Barquinha, com 70, Sardoal com 70, Constância, com 63, e Ferreira do Zêzere, com 52 casos acumulados.

No ACES Médio Tejo estão hoje 554 pessoas em vigilância ativa (-50). Ourém tem 119 cidadãos nesta condição, seguido de Tomar (106), Torres Novas (104), Abrantes (78), Entroncamento (46), Alcanena (37), Mação (25), Sardoal (13), Ferreira do Zêzere (11), Vila Nova da Barquinha (8), e Constância (7).

O ACES Médio Tejo regista um total acumulado de 3887 pessoas infetadas (+54), 2860 recuperadas (-), 554 pessoas em vigilância ativa (-50) e 127 óbitos (-).

Sertã tem 141 casos (+5) e Vila de Rei 12 desde início da pandemia

No ACES do Pinhal Interior Sul (PIS), o município da Sertã apresenta um total acumulado de 141 pessoas infetadas (+5), das quais 113 recuperadas da doença (+10), segundo o ACES PIS. A Sertã tem 28 casos ativos e 97 pessoas em vigilância.

Vila de Rei, por sua vez, apresenta um total de 12 casos de infeção desde o início da pandemia, três dos quais ativos e oito pessoas recuperadas. Há informação de um óbito relativo a uma pessoa positiva hospitalizada e que faleceu no CHMT. O ACES PIS informou que ainda não conseguiu apurar a causa da morte, apesar do doente estar internado com covid-19. Estão 34 pessoas em vigilância ativa no concelho.

Região do Médio Tejo com total de 4040 casos confirmados nos 13 municípios

Com cerca de 250 mil habitantes, os 13 municípios do Médio Tejo somam um total de 4040 casos (+59) confirmados de infeção pelo novo coronavírus, das quais 3887 no ACES Médio Tejo e 153 no ACES Pinhal Interior Sul (141 na Sertã e 12 em Vila de Rei). Há um total de 2979 pessoas recuperadas (2860 no ACES Médio Tejo, um total de 113 na Sertã e 8 em Vila de Rei (ACES PIS), a par de 128 óbitos (127 no ACES Médio Tejo e 1 no ACES PIS).

O ACES Médio Tejo abrange a área territorial de 11 municípios com cerca de 235 mil utentes, e abrange as unidades de saúde de Abrantes, Alcanena, Constância, Entroncamento, Ferreira do Zêzere, Mação, Ourém, Sardoal, Tomar, Torres Novas e Vila nova da Barquinha, numa área territorial de 2.706,10 Km’s quadrados.

Os municípios da Sertã e Vila de Rei fazem parte do Comunidade Intermunicipal (CIM) do Médio Tejo na divisão político-administrativa mas em termos de Saúde estão ligados ao ACES do Pinhal Interior Sul (PIS) que abrange ainda os concelhos de Proença-a-Nova e Oleiros, num total de cerca de 30 mil utentes.

Ponte de Sor regista 130 casos (-) e Gavião tem 102 casos acumulados (+2) 

No Alto Alentejo, Ponte de Sor apresenta hoje um total acumulado de 130 casos positivos desde o início da pandemia (-). Pelo menos cinco dos casos são relativos a pessoas que não residem no concelho e que não atualizaram a sua residência fiscal, pelo que o município refere apenas a ocorrência de 125 casos, dos quais 112 estão recuperados e 12 estão ativos. Há um óbito a lamentar. Ponte de Sor integra a lista de concelhos com ‘risco moderado’ de transmissão da covid-19.

Gavião, por sua vez, apresenta um total acumulado de 102 casos covid (+2), dos quais 64 pessoas estão recuperadas da doença. Há dois óbitos a lamentar. Há hoje 36 casos ativos no concelho. Gavião passou a integrar a lista de concelhos com ‘risco extremamente elevado’ de transmissão da covid-19, o nível máximo e sujeito às medidas mais restritivas.

Região da Lezíria com 4838 casos e 128 óbitos desde o início da pandemia

A Lezíria do Tejo apresenta hoje 89 novos casos de infeção por SARS-CoV-2, 54 doentes recuperados, e um total acumulado de 4838 doentes, dos quais 1743 casos no concelho de Santarém, segundo a Rede Regional. A Chamusca tem um total de 219 casos confirmados e 11 óbitos, e a Golegã tem 89 infeções (+3) e dois óbitos.

A região da Lezíria acumula 128 óbitos, 46 dos quais em Santarém, e 4061 pessoas recuperadas da doença (+54).

Distrito de Santarém com total de 8725 casos e 255 óbitos

O distrito de Santarém soma um total acumulado de 8725 casos confirmados de doença (4838 na Lezíria do Tejo e 3887 no ACES Médio Tejo), e um total de 255 óbitos (128 na Lezíria e 127 no ACES Médio Tejo).  A Lezíria apresenta um total de 4061 recuperados e o ACES Médio Tejo tem 2860, o que dá um total de 6921 pessoas recuperadas da doença.

Portugal regista mais 71 mortes e 3.334 novos casos em 24 horas

Portugal contabiliza hoje mais 71 mortes relacionadas com a covid-19 e 3.334 novos casos de infeção com o novo coronavírus, segundo a Direção-Geral da Saúde (DGS).

O boletim epidemiológico da DGS revela que estão internadas 3.027 pessoas, mais 54 do que no sábado, das quais 483 em cuidados intensivos, menos dois.

Desde o início da pandemia, Portugal já registou 6.134 mortes e 374.121 casos de infeção pelo vírus SARS-CoV-2, estando hoje ativos 70.754, mais 844 em relação a sábado.

As autoridades de saúde têm em vigilância 82.591 contactos, mais 3.088 relativamente a sábado. Desde o início da epidemia em Portugal, em março, já recuperaram 297.233 pessoas, 2.419 nas últimas 24 horas.

Relativamente às 71 mortes registadas nas últimas 24 horas, o boletim revela que 25 ocorreram na região Norte, 22 na região de Lisboa e Vale do Tejo, 21 no Centro, duas no Alentejo, uma no Algarve e as Regiões Autónomas da Madeira e dos Açores não tiveram qualquer óbito.

Segundo o boletim da DGS, a região Norte foi a que registou o maior número de novas infeções por SARS-CoV-2 nas últimas 24 horas (1.505). Desde o início da pandemia a região Norte registou 194.052 casos e 2.898 mortes.

Na região de Lisboa e Vale do Tejo foram notificadas 979 novas infeções, contabilizando-se até agora 120.724 casos e 2.113 mortes. Na região Centro registaram-se mais 543 casos, acumulando um total de 40.891 infeções e 866 mortos. Já no Alentejo, foram assinalados mais 164 casos, totalizando 9.068 infeções e 164 mortos desde que começou a epidemia em Portugal.

A região do Algarve tem hoje notificados 63 novos casos, somando 6.589 infeções e 64 mortos. A Madeira registou 31 novos casos. Desde março, esta região autónoma contabiliza 1.239 infeções e oito mortes. Na Região Autónoma dos Açores foram registados sete novos casos nas últimas 24 horas, somando 1.558 infeções detetadas e 21 mortos.

Os casos confirmados distribuem-se por todas as faixas etárias, situando-se entre os 20 e os 59 anos o registo de maior número de infeções.

O novo coronavírus já infetou em Portugal pelo menos 168.032 homens e 205.953 mulheres, sublinham os dados da DGS, sendo que há 136 casos de sexo desconhecido, que se encontram sob investigação, uma vez que estes dados não são fornecidos de forma automática.

Do total de vítimas mortais, 3.192 eram homens e 2.942 mulheres. O maior número de óbitos continua a concentrar-se nas pessoas com mais de 80 anos, seguido das pessoas entre os 70 e os 79 anos.

A pandemia de covid-19 provocou quase 1,7 milhões de mortos resultantes de mais de 76,2 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

c/LUSA

Mário Rui Fonseca

A experiência de trabalho nas rádios locais despertaram-no para a importância do exercício de um jornalismo de proximidade, qual espírito irrequieto que se apazigua ao dar voz às histórias das gentes, a dar conta dos seus receios e derrotas, mas também das suas alegrias e vitórias. A vida tem outro sentido a ver e a perguntar, a querer saber, ouvir e informar, levando o microfone até ao último habitante da aldeia que resiste.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.