O comboio internacional parado no Entroncamento, esta noite. Foto: DR

16:00 | Presidente da Câmara do Entroncamento abordou esta tarde em reunião de executivo o caso de suspeita de Coronavirus numa passageira de origem asiática que vinha num comboio e que esteve parado algumas horas na estação do Entroncamento. No entanto, os testes deram negativo, segundo Jorge Faria.

07h30 | Depois de quase quatro horas parado na estação do Entroncamento, o comboio “arrancou às 02h11”, indicou à Lusa uma fonte da PSP.

O comboio internacional, que estava parado desde as 22h30 de domingo na sequência de um pedido de apoio médico de uma passageira, que disse ter estado em Itália e apresentar sintomas de infeção pelo novo coronavírus, “seguiu viagem depois de a mulher ter saído”, segundo a PSP.

Não é ainda claro se saiu de ambulância nem se foi transportada a um hospital. Segundo o Correio da Manhã, a mulher saiu sozinha, de máscara, acompanhada por dois agentes da PSP.

Contactada pelo mediotejo.net, a PSP do Entroncamento confirmou a presença no local mas não adiantou mais pormenores sobre a ocorrência. Os Bombeiros do Entroncamento também se limitam a dizer que não podem prestar esclarecimentos e que o assunto foi encaminhado para as entidades competentes. Fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Santarém disse apenas que a situação foi “gerida pela DGS” e “acompanhada pela Saúde 24” e confirmou ao mediotejo.net que os bombeiros (e ambulâncias) da região não foram accionados.

Recorde-se que as indicações dadas aos funcionários da CP em serviço, tal como o mediotejo.net revelou, eram de que era aguardada a chegada do INEM, o que não aconteceu pelo menos durante as primeiras três horas de espera na estação do Entroncamento.

Mensagens trocadas entre funcionários da CP ao serviço na noite deste domingo. Foto: DR

As autoridades disseram desconhecer se a mulher, que segundo a PSP é proveniente da China, entrou na estação de Santa Apolónia ou na estação da Gare do Oriente, acrescentou a fonte do CDOS de Santarém.

06h30 | Depois de quase quatro horas parado na estação do Entroncamento, o comboio “arrancou às 02h11”, indicou à Lusa uma fonte da PSP.

O comboio internacional, que estava parado desde as 22h30 de domingo na sequência de um pedido de apoio médico de uma passageira, que disse ter estado em Itália e apresentar sintomas de infeção pelo novo coronavírus, “seguiu viagem depois de a mulher ter saído”, segundo a PSP.

00h30 | Um comboio internacional está parado no Entroncamento desde as 22h30 deste domingo, depois de um pedido de apoio médico a uma passageira asiática que terá passado as duas últimas semanas em Itália, e que apresenta sintomas coincidentes com uma infeção pelo Covid-19.

A passageira ter-se-á sentido mal e alertou o revisor da CP, que solicitou apoio médico ao INEM. O comboio CB 311 (uma parte com destino a Madrid e outra com destino a Paris), saiu de Lisboa às 21h25 e parou no Entroncamento, onde ficou a aguardar a chegada de uma ambulância.

Contudo, às 00h25, conforme confirmou o mediotejo.net com uma fonte no local, nenhuma autoridade de saúde tinha ainda chegado, com todos os passageiros retidos no comboio já há mais de duas horas.

Em atualização

Patrícia Fonseca

Sou diretora do jornal mediotejo.net e da revista Ponto, e diretora editorial da Médio Tejo Edições / Origami Livros. Sou jornalista profissional desde 1995 e tenho a felicidade de ter corrido mundo a fazer o que mais gosto, testemunhando momentos cruciais da história mundial. Fui grande-repórter da revista Visão e algumas da reportagens que escrevi foram premiadas a nível nacional e internacional. Mas a maior recompensa desta profissão será sempre a promessa contida em cada texto: a possibilidade de questionar, inquietar, surpreender, emocionar e, quem sabe, fazer a diferença. Cresci no Tramagal, terra onde aprendi as primeiras letras e os valores da fraternidade e da liberdade. Mantenho-me apaixonada pelo processo de descoberta, investigação e escrita de uma boa história. Gosto de plantar árvores e flores, sou mãe a dobrar e escrevi quatro livros.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.