Natal no centro histórico de Constância. O Mercado de Natal foi cancelado devido à pandemia. Foto de arquivo: CMC

Nesta época natalícia, o Município de Constância lança a iniciativa “Vamos apoiar o Comércio Tradicional”. Uma campanha que pretende incentivar os munícipes à aquisição de produtos no comércio local, de forma a “dar algum alento” aos comerciantes que vivem dificuldades decorrentes dos constrangimentos causados pela pandemia de Covid-19. Também nesse sentido, a autarquia deliberou a isenção das tarifas fixas da água aos comerciantes.

Durante o mês de dezembro vai estar a decorrer em Constância a iniciativa “Vamos apoiar o Comércio Tradicional”. Uma campanha promovida pela Câmara Municipal que pretende “incentivar os particulares ao consumo no comércio local tentando colmatar as dificuldades atuais dos comerciantes”.

Num pacote inicial de vouchers que envolve 1.400,00 € de investimento, o objetivo desta medida é “por um lado, apoiar os comerciantes, mas, por outro lado, fazer com que a população faça as compras que são próprias desta época no comércio local da vila”, conforme explica o presidente do Município em declarações ao mediotejo.net.

Na prática, um cidadão faz uma compra no comércio tradicional da vila e, mediante um valor mínimo de compras definido consoante o estabelecimento em causa, recebe uma senha de participação que o habilita, num sorteio a realizar posteriormente, a vouchers (com valor variável entre 5,00€ e 50,00€) para utilizar nos estabelecimentos comerciais aderentes.

O valor mínimo de compras que permite a entrega de senha de participação ao cliente pelo estabelecimento aderente é variável: no caso dos supermercados, restaurantes, cabeleireiros/esteticistas/floristas, lojas de artesanato o valor mínimo de compras é de 10,00€; por sua vez, no caso dos cafés o valor mínimo de compras para se habilitar ao sorteio dos vouchers é de 5,00€.

Quanto aos comerciantes, receberão senhas para entregar aos clientes, que ficam habilitados a que os vouchers sejam utilizados no seu estabelecimento. Pode consultar a lista de estabelecimentos aderentes AQUI.

Sendo esta uma medida que pretende apoiar o pequeno comércio, a autarquia mostrou já abertura para reforçar este apoio caso a procura seja superior ao investimento de 1.400,00€ em vouchers inicialmente previsto.

“Vamos apoiar o Comércio Tradicional”, Constância. DR: CMC

MUNICÍPIO ISENTA TARIFAS FIXAS DA ÁGUA A COMERCIANTES

Numa altura em que as restrições causadas pela pandemia de Covid-19 têm efeitos nas contas dos comerciantes da vila, nomeadamente “nesta fase, principalmente aos fins-de-semana, em que os restaurantes, os cafés, as cabeleireiras são obrigados a encerrar às 13h00”, a autarquia constanciense deliberou em reunião do executivo por unanimidade mais “uma forma de ajudar os comerciantes”, conforme afirmou o presidente da Câmara Municipal.

Trata-se de isentar aos pequenos comerciantes as tarifas fixas de água, saneamento e resíduos, à semelhança do que já foi feito no primeiro semestre do ano. “Estamos a falar de uma medida que é uma ajuda, estamos a falar de 12/13 euros mensais nalguns casos”, referiu Sérgio Oliveira, sublinhando no entanto que “nesta altura todas as ajudas nesta fase são bem-vindas”.

Em declarações ao mediotejo.net, o autarca disse que a intenção da autarquia é pôr em prática esta medida já no mês de dezembro e “sem data para terminar”. Quanto aos consumidores domésticos, o presidente do Município justifica a não aplicação de uma medida semelhante uma vez que existe um “tarifário social em que a pessoa se tiver perda de rendimentos pode, a todo o tempo, vir à Câmara pedir para ser enquadrada nesse tarifário social e pagar menos de tarifas fixas e menos de água”.

Em reação às medidas apresentadas pelo executivo socialista, a vereadora Júlia Amorim (CDU), referiu em reunião de Câmara que “tendo em conta as dificuldades pelas quais todos nós estamos a passar, e em particular os nossos comerciantes” as medidas propostas “apesar de serem sempre bem-vindas, não deveriam ser avulso”.

“O que nós sugerimos é que, tendo em conta a especificidade dos pequenos e médios empresários do nosso concelho e o conhecimento real das dificuldades de cada um, se faça um plano de apoio conjunto e venha a reunião de Câmara, porque estes apoios são insuficientes. Importantes mais insuficientes”, referiu a vereadora da CDU.

Em resposta, o presidente da autarquia constanciense justificou que as medidas adotadas são “as medidas mais imediatas que a Câmara pode tomar neste momento para dar algum alento a um conjunto de pessoas que estão desanimadas”. Sérgio Oliveira referiu ainda que as autarquias esperam a aprovação de uma legislação por parte do Governo que venha permitir às Câmaras ir um pouco mais além no apoio aos pequenos empresários e admite que, se houver legislação para isso, a autarquia pondera “a isenção do IMI para o próximo ano para estes estabelecimentos comerciais”.

Ana Rita Cristóvão

Abrantina com uma costela maçaense, rumou a Lisboa para se formar em Jornalismo. Foi aí que descobriu a rádio e a magia de contar histórias ao ouvido. Acredita que com mais compreensão, abraços e chocolate o mundo seria um lugar mais feliz.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.