Festa de N. Sra. da Boa Viagem, em Constância. Créditos: Arlindo Homem

Após dois anos de interregno devido ao contexto pandémico da covid-19, o Município de Constância mostra-se convicto de que em 2022 as Festas de Nossa Senhora da Boa Viagem/Festas do Concelho possam regressar à vila poema. E já há data para as festas, prevendo-se que as mesmas decorram de 15 a 18 de abril!

Em comunicado assinado pelo presidente da Câmara Municipal, Sérgio Oliveira, é expressa a confiança do regresso daquele que é o maior evento festivo anual do concelho, apontando-se já data para a realização das festas: 15 a 18 de abril.

“Estamos confiantes que nos próximos dias 15, 16, 17 e 18 de abril conseguiremos realizar a edição de 2022 das nossas Festas do Concelho/Festas de Nossa Senhora da Boa Viagem”, refere o autarca.

Consciente de que “a qualidade e o sucesso dos festejos dependem, acima de tudo, do envolvimento e da participação das pessoas e das instituições do concelho que lhes dão corpo e sentido”, a Câmara Municipal de Constância – entidade organizadora das festas – emitiu um convite à população e responsáveis de instituições e comércio para a participação numa reunião de coordenação respeitante à decoração das ruas.

“As nossas ruas floridas são um dos componentes mais impactantes do evento, fruto do magnífico trabalho comunitário que é feito”, acrescenta ainda a nota assinada pelo autarca constanciense.

A reunião de coordenação está marcada para esta segunda-feira, dia 14 de fevereiro, às 18h00, no Salão Nobre dos Paços do Concelho (Câmara Municipal).

 

Recorde-se que as Festas do Concelho/Festa de Nossa Senhora da Boa Viagem representam o evento-maior da Vila Poema, enquanto espelho da cultura e identidade da terra e do seu povo, “um momento de união e de afirmação da nossa identidade coletiva”, conforme caracteriza a autarquia constanciense.

“Uma festa que é feita por todas as forças vivas do concelho (Câmara, Juntas de Freguesia, Associações, Agrupamento de Escolas, Santa Casa da Misericórdia, Bombeiros, Guarda Nacional Republicana, Paróquia e a população em geral)”, onde saltam à vista as ruas ornamentadas, animação musical, a prova de atletismo, gastronomia, artesanato, bem como a tradição religiosa da bênção das embarcações e das viaturas.

Ana Rita Cristóvão

Abrantina com uma costela maçaense, rumou a Lisboa para se formar em Jornalismo. Foi aí que descobriu a rádio e a magia de contar histórias ao ouvido. Acredita que com mais compreensão, abraços e chocolate o mundo seria um lugar mais feliz.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *