O percurso pedestre interpretativo na Estação da Biodiversidade da Ribeira da Foz é o evento com o qual o Município de Constância vai assinalar as Jornadas Europeias’2022 cuja temática deste ano é Património Sustentável, uma iniciativa que está agendada para o próximo dia 25 de setembro, a partir das 9h30.

O Percurso Pedestre Interpretativo na Estação da Biodiversidade da Ribeira da Foz, aliando-se à temática deste ano das Jornadas Europeias do Património, é um percurso circular, numa distância de 2 km, com grau de dificuldade fácil, e uma duração prevista de 3 horas, cujo ponto de encontro está agendado para a Ribeira da Foz, na EN 118.

Organizado pelo Município através do Museu dos Rios e das Artes Marítimas e do Parque Ambiental de Santa Margarida, o Percurso Pedestre Interpretativo na Estação da Biodiversidade da Ribeira da Foz, tem inscrição gratuita, mas obrigatória, sendo limitada a um máximo de 20 participantes.

Assim, os interessados deverão efetuar a sua inscrição até 24 de setembro, através do correio eletrónico parqueambiental@cm-constancia.pt ou através do telefone 249 736 929.

As Jornadas Europeias do Património 2022, são uma iniciativa conjunta do Conselho da Europa e da Comissão Europeia e decorrem a 23, 24 e 25 setembro, explorando que medidas podem ser tomadas para proteger o rico e diversificado património cultural europeu no contexto das alterações climáticas e da degradação ambiental. O foco estará no papel ativo das comunidades e do património no processo de construção de um futuro mais sustentável e resiliente.

Paula Mourato

A sua formação é jurídica mas, por sorte, o jornalismo caiu-lhe no colo há mais de 20 anos e nunca mais o largou. É normal ser do contra, talvez também por isso tenha um caminho feito ao contrário: iniciação no nacional, quem sabe terminar no regional. Começou na rádio TSF, depois passou para o Diário de Notícias, uma década mais tarde apostou na economia de Macau como ponte de Portugal para a China. Após uma vida inteira na capital, regressou em 2015 a Abrantes. Gosta de viver no campo, quer para a filha a qualidade de vida da ruralidade e se for possível dedicar-se a contar histórias.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.