Em 2017, a autarquia procedeu à substituição do emissário de esgotos na vila de Constância, numa intervenção de cerca de 50 mil euros. Perante a continuidade da existência de problemas esporádicos, pretende agora aplicar uma "solução definitiva" através da perfuração do leito do rio. (Foto de Arquivo: mediotejo.net)

Iniciaram-se esta semana os trabalhos de substituição do emissário de esgotos na vila de Constância, obra da responsabilidade da autarquia, orçada em cerca de 50 mil euros.

Desde há cerca de 20 anos que os esgotos domésticos da vila são tratados na ETARI (Estação de Tratamento de Aguas Residuais Industriais) da Caima, na outra margem do rio, através de um emissário assente no leito do Tejo.

Segundo explicação da Câmara “a conduta existente apresenta um elevado estado de fadiga, pelo que não permite reunir as necessárias condições de segurança e de funcionamento que assegurem, sob o ponto de vista ambiental, a sua normal atividade”.

Por isso, vai proceder-se à substituição da atual tubagem utilizando “as melhoras técnicas disponíveis, visando dar cumprimento ao tratamento adequado das águas residuais da vila”.

Os trabalhos a executar preveem fornecimento, montagens e soldaduras em tubagem de PEAD

(Polietileno de Alta Densidade), incluindo a aplicação de maciços de fundeamento pré-fabricados em betão, com vista a permitir a fixação das condutas ao fundo do leito do rio.

Um mês é o prazo previsto para conclusão da obra.

José Gaio

Ganhou o “bichinho” do jornalismo quando, no início dos anos 80, começou a trabalhar como compositor numa tipografia em Tomar. Caractere a caractere, manualmente ou na velha Linotype, alinhavava palavras que davam corpo a jornais e livros. Desde então e em vários projetos esteve sempre ligado ao jornalismo, paixão que lhe corre nas veias.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.