Agrupamento de Escolas de Constância

No ano que agora termina, o Agrupamento de Escolas de Constância acolheu, durante uma semana e pela primeira vez no seu percurso internacional, as educadoras Aurora Banaclocha e Sara Juarez oriundas da Escola CEIP Mirador D’Aigües (Alicante, Espanha). Durante a sua estadia “ambas tiveram oportunidade de assistir e participar ativamente em aulas e projetos pedagógicos desde o ensino pré-escolar ao segundo ciclo do ensino básico, em todas as freguesias do concelho de Constância”, lê-se em nota de imprensa.

Aproveitando a sua estadia, a coordenadora da Creche “Os Pequenos Poetas” anuiu ao repto de dar a conhecer a infraestrutura que administra, bem como dar conta do projeto educativo do presente ano letivo.
Tendo em conta a simultaneidade da realização da 34.ª Feira do Livro, as convidadas acederam à mesma durante a peça de teatro “A hilariante história do lobo mau”.

Retirando proveito da sua língua materna, uma turma do ensino secundário desfrutou de uma hora na disciplina de espanhol. “Os alunos estavam muitíssimo bem preparados para entabularem um diálogo praticamente pleno em espanhol, apesar de ainda se encontrarem no início da aprendizagem da língua”, informou a direção do Agrupamento.

Esta atividade denominada de “Job Shadowing” visa conhecer docentes de diferentes nacionalidades dentro da União Europeia, participar em experiências de aprendizagem intercultural, trocar ideias e, eventualmente, criar redes de cooperação internacional futura, bem como compreender políticas e sistemas de educação de outros países, promover o respeito mútuo, a consciência intercultural e incorporar valores educacionais e formativos na sua prática pedagógica. Não menos importante, o enriquecimento da competência comunicativa em língua estrangeira.

Ao Agrupamento têm sido endereçados diversos convites para participar em novos projetos Erasmus+ e eTwinning.

Assim, uma turma do 6.º ano participou numa videoconferência do “Projeto Step To The Future” com a Escola Primária de Szlembark (Polónia), sendo que se prevê o acolhimento de alunos e professores no final do mês de maio. Entre os objetivos primordiais deste projeto estão “o desenvolvimento da comunicação em língua inglesa, o trabalho cooperativo, o incentivo ao respeito pela diferença, a melhoria da performance em tecnologia e, acima de tudo, familiarizar-se e sentir-se atraído por outras culturas europeias. Posteriormente realizar-se-ão outras atividades propostas pela coordenadora Kinga Myśliwiec”, lê-se na mesma nota.

Um outro convite eTwinning pela mão da professora turca Ozlem Yilmaz, o qual visa dar a conhecer a poesia portuguesa e cujo tema será a “Mulher”, a propósito do dia Internacional da Mulher que se celebra a 8 de março. Neste projeto um grupo de 5 alunos dos 15 aos 17 anos irá gravar um vídeo declamando os poemas (que podem ser ancestrais ou contemporâneos) e, após a gravação, serão inseridas as legendas em língua inglesa. Daqui resultará um trabalho que mobiliza competências transversais e que envolve a disciplina de Português e a língua de “Camões”, o que concretiza a mais-valia da atividade.

Tendo em conta o desenrolar do Projeto Erasmus+ Walking Together, irão realizar-se duas mobilidades em março e abril de 2023 a Cagliari (Itália) e a Volos (Grécia), respetivamente, e que contará com a presença de 10 alunos e 4 docentes.

O Agrupamento candidatou-se ainda à acreditação Erasmus+ no âmbito do ensino escolar e do ensino profissional. Até esse resultado o trabalho não pára e, segundo a direção, ” os alunos têm sido o primeiro e o melhor aliado de todos os projetos, independentemente da sua tipologia”.

Paula Mourato

A sua formação é jurídica mas, por sorte, o jornalismo caiu-lhe no colo há mais de 20 anos e nunca mais o largou. É normal ser do contra, talvez também por isso tenha um caminho feito ao contrário: iniciação no nacional, quem sabe terminar no regional. Começou na rádio TSF, depois passou para o Diário de Notícias, uma década mais tarde apostou na economia de Macau como ponte de Portugal para a China. Após uma vida inteira na capital, regressou em 2015 a Abrantes. Gosta de viver no campo, quer para a filha a qualidade de vida da ruralidade e se for possível dedicar-se a contar histórias.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *