Créditos: Unsplash

Procura os pneus adequados para o seu carro? Escolher os melhores pneus pode ser uma tarefa complicada quando falamos de manutenção automóvel, contudo é importante deixar claro que existem alguns critérios a seguir. Vamos explicar como escolher os pneus para o seu carro, de forma a garantir a máxima durabilidade na estrada. Com estes elementos do automóvel em condições, conduzir será muito fácil.

Quantos tipos de pneus existem?

Existem diferentes tipos de pneus automóvel no mercado, orientados para cada estação do ano. A principal razão para a existência de pneus sazonais (ou seja, para o verão e para o inverno) é a necessidade de poder contar com uma aderência correta às condições do solo:

  • Pneus de verão: a serem utilizados em pisos secos, com temperaturas acima dos 7ºC. Oferecem maior aderência e extraordinário desempenho no verão e favorecem um baixo consumo de combustível;
  • Pneus de inverno: para temperaturas abaixo dos 7ºC, em pisos molhados ou com neve. Os pneus de inverno evitam a aquaplanagem e também asseguram uma menor distância de travagem. Podem ser obrigatórios em algumas zonas com invernos mais rigorosos;
  • Pneus para todas as estações: assumem-se como pneus híbridos, porque conseguem responder favoravelmente em condições de muito calor, como nos dias de chuva, neve ou granizo;
  • Pneus anti-furos: graças à tecnologia Runflat, estes pneus permitem circulam em total conforto e comodidade mesmo depois de um furo e sem necessidade de substituição imediata. Quando isso acontece deverá conduzir até à estação de serviço mais próxima a uma velocidade reduzida.

Os pneus de verão e pneus de inverno devem ser trocados quando a temperatura assim o exigir. A alteração deve ser feita por mecânicos ou profissionais certificados para a máxima segurança na estrada.

Como escolher os tipos de pneus?

Existem alguns critérios que convém seguir para escolher os melhores pneus para o seu automóvel.

Deve prestar atenção às dimensões recomendadas pelo fabricante. Quando não utiliza os modelos indicados pelo fabricante estará a colocar em risco a sua condução e, eventualmente, a sua segurança. É importante observar o pneu, onde existe um código, como no exemplo da imagem (205/60R / 16 / 91V).

Este conjunto de palavras, letras e símbolos dispostos no flanco de um pneu onde se encontram os seguintes dados: largura, altura do flanco, diâmetro, estrutura, índice de carga e código de velocidade.

Como escolher os pneus através de código?

marcação no flanco do pneu revela dados pertinentes para escolher os melhores pneus:

  • 205: corresponde à largura do pneu em milímetros (mm). 
  • 60: é a relação entre a altura do flanco e a largura do pneu, expressa em percentagem;
  • R: construção interna do tipo radial, muito frequente em automóveis;
  • 16: diâmetro da jante em polegadas;
  • 91: indica que o limite de peso suportado pelo pneu é de 615 kg (índice de carga);
  • V: indica que limite de velocidade máxima suportada é de 240 km/h (índice de velocidade). 

Índice de carga e índice de velocidade

O índice de carga pode ter várias referências:

  • 81: até 462 kg/pneu;
  • 85: até 515 kg/pneu;
  • 86: até 530 kg/pneu;
  • 87: até 545 kg/pneu;
  • 88: até 560 kg/pneu;
  • 90: até 600 kg/pneu;
  • 91: até 630 kg/pneu;
  • 95: até 690 kg/pneu;
  • 96: até 710 kg/pneu.

Relativamente ao índice de velocidade, pode ter diversas referências, sendo que as mais utilizadas são:

  • Q: até 160 km/h;
  • R: até 170 km/h;
  • S: até 180 km/h;
  • T: até 190 km/h;
  • H: até 210 km/h;
  • V: até 240 km/h;
  • ZR: superior a 240km/h;
  • W: até 270 km/h;-
  • Y: até 300 km/h.

Maria Silva e Sousa

Formada em marketing digital e content branding, apaixonada por viagens e palavras.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *