O Jogo do Quartão na Chamusca concorre às 7 Maravilhas. Foto: CMC

Este domingo, 7 de junho, o painel de especialistas da iniciativa “7 Maravilhas da Cultura Popular” divulga os nomes dos candidatos que passam à próxima fase do programa. O Jogo do Quartão, que acontece todos os anos na Chamusca na quarta feira de cinzas, vem da designação da vasilha de barro que é lançada entre os participantes. Tudo começa com um almoço bem regado em que se comem grelos e bacalhau. Na sede do quase centenário Grupo Dramático Musical JNP (José Nunes Petisca), fundado em 1922, juntaram-se este ano dezenas de homens para saborear o almoço e preparar o jogo.

Estacionada em frente à sede está uma carrinha de caixa aberta com 100 quartões, os tais cântaros para o jogo, sendo 50 de tamanho um pouco maior e os outros 50 ligeiramente mais pequenos, para as crianças e adolescentes, dos 10 aos 15 anos, também jogarem. Desta forma se garante a continuidade da tradição que encerra os festejos carnavalescos e cuja origem se perde na memória dos tempos.

Iniciado o jogo, quem tem o quartão nas mãos chama em voz alta o nome a quem vai lançá-lo. Depois deste receber e sempre em movimento, passa a outro e assim sucessivamente. Quando alguém deixa cair o quartão e este se desmancha em cacos, é castigado com o pagamento de uma rodada aos outros elementos.

O grupo vai percorrendo as ruas da vila parando nas tabernas e cafés onde está uma mesa com comes e bebes, como manda a tradição. Em cada paragem a organização entrega um quartão em miniatura ao proprietário do estabelecimento como sinal de agradecimento.

E é assim toda a tarde até à noite, numa tradição que tem continuidade garantida porque juntamente com o grupo dos adultos vai um grupo de crianças e adolescentes dos 10 aos 15 anos que também jogam ao quartão com um cântaro mais pequeno.

Este ano o jogo do quartão faz parte de um lote de candidaturas apresentadas pela União das Freguesias da Chamusca e Pinheiro Grande às “7 Maravilhas da Cultura Popular”. O tradicional Jogo do Quartão e o Enterro do Galo entram na categoria de Rituais e Costumes.

Sobre este ritual do jogo do Quartão, o investigador e nosso colaborador António Matias Coelho publicou um texto com o título “Jogo do Quartão: o Entrudo à solta nas ruas da Chamusca”.

“Jogo do Quartão: o Entrudo à solta nas ruas da Chamusca”, por António Matias Coelho

 

Mário Rui Fonseca

A experiência de trabalho nas rádios locais despertaram-no para a importância do exercício de um jornalismo de proximidade, qual espírito irrequieto que se apazigua ao dar voz às histórias das gentes, a dar conta dos seus receios e derrotas, mas também das suas alegrias e vitórias. A vida tem outro sentido a ver e a perguntar, a querer saber, ouvir e informar, levando o microfone até ao último habitante da aldeia que resiste.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.