As obras custam mais 1 milhão e 800 mil euros (Foto: mediotejo.net)

O prazo para conclusão do novo Centro Escolar da Chamusca vai derrapar para o final de novembro por dificuldades do empreiteiro, revelou o Presidente da Câmara, Paulo Queimado, em declarações ao mediotejo.net

A expectativa era que as crianças do pré-escolar e do 1.° ciclo do ensino básico do Agrupamento de Escolas da Chamusca iniciassem o próximo ano letivo já nas novas instalações, mas tal não vai ser possível.

O edifício encontra-se em fase de acabamentos com montagem de tetos falsos, colocação de pavimentos em algumas zonas, instalação de sanitários e pintura de zonas exteriores, entre oztros trabalhos.

O empreiteiro, a empresa Teixeira Pinto e Soares SA a quem foi adjudicada a obra por 1.728.238 euros mais IVA, está a ter dificuldades em conseguir mão de obra. “Neste momento, Lisboa e Porto estão a absorver tudo o que é mão de obra”, faz notar o Presidente da Câmara.

Financiada em 85% por fundos comunitários, a obra inclui quatro salas de Jardim de Infância, cinco salas de EB1, sala de NEE (Necessidades Educativas Especiais), sala de música, sala de artes, laboratório de ciências, ginásio, biblioteca, refeitório, espaço polivalente, anfiteatro, sala de professores, espaços de recreio e campo de jogos.

José Gaio

Ganhou o “bichinho” do jornalismo quando, no início dos anos 80, começou a trabalhar como compositor numa tipografia em Tomar. Caractere a caractere, manualmente ou na velha Linotype, alinhavava palavras que davam corpo a jornais e livros. Desde então e em vários projetos esteve sempre ligado ao jornalismo, paixão que lhe corre nas veias.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.