Câmara da Chamusca. Foto: mediotejo.net

O Vale Estudante é uma medida do Município da Chamusca que consiste no apoio a todos os alunos residentes no concelho que frequentam o ensino básico e secundário, com a atribuição de uma verba que permite a aquisição de fichas e material escolar.

Esta semana, a autarquia anunciou em nota de imprensa que mantém a medida para o próximo ano letivo 2020-2021. No atual contexto e devido às contingências da pandemia Covid-19, este ano o Município vai proceder à entrega dos vales, de forma descentralizada, nas freguesias do concelho.

Para o levantamento do Vale Estudante, os beneficiários devem dirigir-se aos locais indicados em cada uma das freguesias. De forma a garantir a segurança de todos, serão distribuídas, em média, 20 senhas diárias por ordem de chegada. O uso de máscara é obrigatório no momento da receção dos Vales.

Explica a autarquia que “esta medida integra-se no programa “Acredita.Vive” e visa garantir a igualdade de oportunidades e acesso ao ensino, estimulando o combate ao abandono escolar, a promoção do sucesso escolar e implementando medidas efetivas de apoio às famílias”.

A medida dá sequência a uma medida iniciada no ano letivo de 2016-2017 com a oferta de manuais e fichas escolares do 1.º ao 12.º ano. No entanto, e após a decisão do Governo de atribuir todos os manuais escolares do 1.º ao 12.º ano de escolaridade, o Município decidiu adaptar as suas medidas de apoio e de criar o Vale Estudante. O vale pode ser utilizado para adquirir material e fichas escolares nos estabelecimentos aderentes.

As normas de atribuição do Vale Estudante e os locais para levantamento podem ser consultadas no site do Município, em www-cm-chamusca.pt, ou no Balcão Único da Câmara Municipal. Quem pretender obter mais informações pode contatar o Gabinete de Educação, através de email educacao@cm-chamusca.pt ou contacto telefónico: 800 209 569 (número gratuito).

José Gaio

Ganhou o “bichinho” do jornalismo quando, no início dos anos 80, começou a trabalhar como compositor numa tipografia em Tomar. Caractere a caractere, manualmente ou na velha Linotype, alinhavava palavras que davam corpo a jornais e livros. Desde então e em vários projetos esteve sempre ligado ao jornalismo, paixão que lhe corre nas veias.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.