Pesca no Rio Tejo. Foto: Jorge Santiago

O Grupo “Unidos pelo Tejo”, que defende a pesca lúdica na Zona de Pesca Profissional entre a Chamusca e Ortiga (Mação), lançou uma petição que já conta com mais de 200 subscrições.

Nela recomenda-se aos órgãos de soberania, a reavaliação dos editais do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) nos quais se proíbe a pesca lúdica e apenas é permitida a pesca desportiva, “contribuindo dessa forma para uma regulamentação mais justa, equilibrada e conducente com os anseios das populações da região”.

A proibição abrange um troço de 62 km que vai da Ponte Isidro dos Reis, na Chamusca, até Ortiga, no concelho de Mação.

Os subscritores argumentam que “a prática da pesca lúdica foi desde sempre uma atividade de lazer que promove o bem-estar e o convívio social, com especial relevância nas zonas ribeirinhas do interior do País”. Nas zonas ribeirinhas da região, a pesca lúdica “é muitas vezes argumento, para os praticantes confraternizarem entre eles ou reunirem as famílias nas margens do Rio Tejo” e também uma atividade “que permite a muitos aposentados, usufruir de uma atividade saudável, ao ar livre e do contacto com a natureza, procurando alguma paz e a serenidade merecida”, lê-se no texto da petição.

Para os apoiantes desta causa, “não são percetíveis razões científicas, ambientais, de preservação ou de proteção de espécies, para que nas ZPP´s em causa, a pesca profissional e a pesca desportiva sejam permitidas e a pesca lúdica seja proibida”.

Esta discriminação “provoca um sentimento de injustiça social, um impacto negativo na promoção turística das regiões em que as ZPP´s se inserem e na atividade económica ligada à pesca lúdica e outras, tais como o comércio, a restauração e a hotelaria”.

Lembram ainda os subscritores que “a pesca lúdica contribui para a criação de emprego, o desenvolvimento económico das regiões, para o bem-estar das populações e é fator importante na promoção do Rio Tejo como fonte de natureza e de turismo”.
Vários pescadores têm denunciado nas redes sociais a atuação e o “excesso de zelo” por parte da GNR que tem confiscado material de pesca e aplicado coordenações.

Para quem não pode assinar a petição online, os promotores podem assinar em papel em qualquer loja de pesca da região. O objetivo é a recolha de 4500 assinaturas, no mínimo.

Evento à beira Tejo

O Grupo “Unidos pelo Tejo” está a organizar um evento em defesa da pesca lúdica no rio Tejo, na Chamusca, com data prevista para 5 de setembro.

As atividades têm início às 10 horas junto ao rio, seguindo-se às 11h00 as declarações dos intervenientes e a visita aos locais com potencial de pesca e lazer.

O programa contempla um piquenique familiar nas margens do Tejo, seguido de limpeza da zona ribeirinha.

José Gaio

Ganhou o “bichinho” do jornalismo quando, no início dos anos 80, começou a trabalhar como compositor numa tipografia em Tomar. Caractere a caractere, manualmente ou na velha Linotype, alinhavava palavras que davam corpo a jornais e livros. Desde então e em vários projetos esteve sempre ligado ao jornalismo, paixão que lhe corre nas veias.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *