Fotografia: Unsplash

A Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro (CCDRC) vai criar um Catalisador Regional de Inovação, que tem como objetivo potenciar os recursos e competências existentes no domínio da Inovação nas oito sub-regiões da região Centro e melhorar a interação dos produtores de conhecimento e tecnologia com os seus potenciais utilizadores.

O CR Inove pretende promover um processo estruturado de cooperação entre as Comunidades Intermunicipais, como Entidades do Sistema Regional de Inovação, e as Associações Empresariais. Para tal serão feitas parcerias com todas as sub-regiões da Região Centro, através de Protocolos de Cooperação. A primeira será oficializada no dia 21 de julho, com a sub-região do Médio Tejo, na sede da NERSANT – Associação Empresarial da Região de Santarém, em Torres Novas.

Na sub-região do Médio Tejo foram mobilizadas, para esta fase, a Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo, a NERSANT, a TAGUSVALLEY – Associação para a Promoção e Desenvolvimento do Tecnopolo do Vale do Tejo, o Instituto Politécnico de Tomar e o CTIC – Centro Tecnológico das Indústrias do Couro.

Isabel Damasceno, presidente da CCDRC, diz que “se trata de uma iniciativa piloto a desenvolver em toda a região Centro, que visa criar uma nova cultura de cooperação através do efeito acumulado de ações concretas. O objetivo principal do CR Inove é esbater as barreiras culturais e comportamentais que dificultam a interação do conhecimento, tecnologia e sociedade”.

É assumido pelos parceiros o compromisso de desenvolver, de forma concertada e participada, iniciativas conjuntas em temáticas relevantes para o processo de promoção da inovação, a sistematização e atualização de informação e competências das entidades do Sistema Regional de Inovação pertencentes à sub-região, a criação de mecanismos de partilha e divulgação de informação, promoção dos conteúdos de desenvolvimento, instrumentos e metodologias de capacitação de atores e transferência do conhecimento e de tecnologias.

Patrícia Fonseca

Sou diretora do jornal mediotejo.net e da revista Ponto, e diretora editorial da Médio Tejo Edições / Origami Livros. Sou jornalista profissional desde 1995 e tenho a felicidade de ter corrido mundo a fazer o que mais gosto, testemunhando momentos cruciais da história mundial. Fui grande-repórter da revista Visão e algumas da reportagens que escrevi foram premiadas a nível nacional e internacional. Mas a maior recompensa desta profissão será sempre a promessa contida em cada texto: a possibilidade de questionar, inquietar, surpreender, emocionar e, quem sabe, fazer a diferença. Cresci no Tramagal, terra onde aprendi as primeiras letras e os valores da fraternidade e da liberdade. Mantenho-me apaixonada pelo processo de descoberta, investigação e escrita de uma boa história. Gosto de plantar árvores e flores, sou mãe a dobrar e escrevi quatro livros.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.