Dornes, Ferreira do Zêzere. Foto: DR

Após vários anos encerradas por não terem condições, as casas de banho públicas de Dornes, no concelho de Ferreira do Zêzere, vão reabrir após obras da reabilitação que vão decorrer até 30 de novembro. O equipamento estava muito degradado e insalubre e era uma lacuna sentida em Dornes, “um ponto turístico importante do concelho, sendo atrativo para inúmeros turistas e visitantes”.

O presidente da Câmara Municipal de Ferreira do Zêzere, Bruno Gomes, e o presidente da Junta de Nossa Senhora do Pranto, Manuel Nunes, assinaram o protocolo de cedência e com a empresa Lusitânia Construções, o Auto do Consignação, dando início imediato à empreitada.

As instalações sanitárias situam-se na Rua Rainha Santa Isabel, correspondendo esse edificado a uns sanitários públicos, arrecadações e arrumos.

Câmara e Junta reconhecem que o imóvel está muito degradado e insalubre, e não estava dotado suficientemente para servir de sanitários públicos condignos para toda a população e visitantes daquela freguesia. Por isso, as obras naquele espaço revelavam-se urgentes e necessárias.

No protocolo assinado entre as duas autarquias, considera-se Dornes como “um ponto turístico importante do concelho de Ferreira do Zêzere, sendo atrativo para inúmeros turistas e visitantes, tendo para oferecer um vasto património turístico, histórico e natural”.

Os sanitários estão encerrados há vários anos. Foto: DR

O projeto de recuperação dos sanitários já foi aprovado em 2020, no anterior mandato autárquico, mas o protocolo de financiamento das obras nunca tinha sido assinado.

Assinatura do protocolo entre Câmara e Junta e do auto de consignação da obra. Foto: CMFZ

José Gaio

Ganhou o “bichinho” do jornalismo quando, no início dos anos 80, começou a trabalhar como compositor numa tipografia em Tomar. Caractere a caractere, manualmente ou na velha Linotype, alinhavava palavras que davam corpo a jornais e livros. Desde então e em vários projetos esteve sempre ligado ao jornalismo, paixão que lhe corre nas veias.

Entre na conversa

1 Comentário

  1. Desde quando autarcas se preocupam com WC’s? Se preocupam-se com as necessidades de turistas e população local então metiam daqueles WC’s automatizados que funcionam de forma permanente (24h/ 7d/ 365(6)d) que se limpam a si mesmos e tal, a cobrar 1 ou 2€ (via digital para não andarem a roubar as moedas), claro, que isto não é a Santa Casa da Misericórdia de Lisboa.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.