O Bloco de Esquerda (BE) questionou o Ministério da Saúde sobre a falta de médicos em Frazoeira, Ferreira do Zêzere, tendo o Governo referido não ter médicos disponíveis para colocar ali ao serviço.

Na resposta à pergunta dirigida ao Governo, a que a agência Lusa teve hoje acesso, pode ler-se que “o Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) do Médio Tejo não tem médicos, do mapa de pessoal, disponíveis para colocar na Unidade de Saúde da Frazoeira, pelo que a situação encontrada para minimizar a saída do médico foi a de reafetar horas da empresa de prestação de serviços médicos, adstritas a outras unidades do ACES, para a Unidade da Frazoeira”, em Ferreira do Zêzere, no distrito de Santarém.

Na pergunta dirigida ao Governo, os deputados Carlos Matias e Moisés Ferreira lembram que a Frazoeira é uma localidade da freguesia de Nossa Senhora do Pranto, e que, no que concerne a cuidados de saúde primários, “a disponibilização de cuidados médicos revela-se insuficiente para dar resposta às necessidades dos cerca de 1.700 utentes” servidos pelo polo da Frazoeira da Unidade de Cuidados de Saúde Personalizados (UCSP) de Ferreira do Zêzere.

“O médico que assegurava diariamente esta extensão de saúde passou à aposentação em agosto de 2015. Em setembro, um outro médico começou a exercer funções nesta unidade de saúde mas apenas dois dias por semana, designadamente às segundas e quintas-feiras das 09:00 às 18:00, o que é manifestamente insuficiente”, disse hoje Carlos Matias à agência Lusa.

BECO2
No dia 1 de março decorreu uma manifestação junto ao Centro de Saúde da Frazoeira com o objetivo de sensibilizar as entidades responsáveis para a necessidade de um médico em permanência que sirva os 1700 utentes deste Centro que serve as populações das freguesias de Nossa Senhora do Pranto (Dornes e Paio Mendes) e Bêco.

O deputado, eleito pelo círculo de Santarém, perguntou ainda “que medidas estão a ser equacionadas para assegurar a presença de médico diariamente na extensão de saúde da Frazoeira, de modo a dar uma mais adequada resposta às necessidades da população”, tendo afirmado à Lusa que “mais de mil pessoas assinarem uma petição que foi dirigida à Assembleia da República, e que “uma delegação representativa vai ser chamada para ser ouvida e expor os seus problemas”.

Contactado pela Lusa, o presidente da freguesia de Nossa Senhora do Pranto (que resultou da união das freguesias de Dornes e Paio Mendes) disse que “um novo médico começou recentemente a fazer atendimento um dia por semana” e que “a situação está a melhorar, mas ainda não é ideal”.

José Manuel Russo disse que o número de utentes “justifica um médico efetivo, a tempo inteiro, como tivemos desde sempre”, tendo referido que a alternativa a quem precisa de cuidados médicos é nas Urgências dos hospitais de Tomar, a 27 quilómetros, ou Abrantes, quase a 100 quilómetros”, destacou.

Na resposta enviada pelo Governo ao BE pode ainda ler-se que a Unidade de Saúde da Frazoeira “tem 1.654 frequentadores” e que “não existe qualquer intenção de encerrar a Unidade da Frazoeira”, na freguesia de Nossa Senhora do Pranto.

FOTOS: Região do Zêzere

Agência Lusa

Agência de Notícias de Portugal

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.