Atrasos na distribuição de correio geram preocupação. Foto ilustrativa: Getty Images

O assunto foi levantado pelo deputado municipal João Carlos Almeida (PSD) que deu conta de alguns casos em que ele próprio foi o lesado e outras queixas que ouviu de moradores.

Falou numa situação em que uma carta enviada com aviso de receção só chegou três semanas depois. Deu conta de queixas que recebeu de pessoas que ficam sem cartão multibanco porque o novo cartão não chegou e o antigo perdeu validade. Outros que têm de pagar “multas constantes devido a pagamentos em atraso”, o “caos nos bancos e na segurança social” e pessoas que não comparecem em tribunal porque não recebem as respetivas convocatórias a tempo e horas.

“As pessoas estão a ficar um bocado saturadas desta situação. Para eles (administração dos CTT) parece que é a nova normalidade”, lamentou João Carlos Almeida, que questionou o presidente da Câmara sobre as diligências já realizadas para minimizar o problema.

Intervenção do deputado municipal João Carlos Almeida e resposta do presidente da Câmara:

Em resposta, Carlos Miranda começou por lembrar que os atrasos na distribuição do correio são um problema nacional. “Não é só na Sertã. A reclamação é generalizada”, lamentou.

“Enquanto foi empresa do Estado era uma empresa de referência. A privatização não correu assim tão bem e temos este serviço que nos deixa a todos insatisfeitos”, constatou o presidente da Câmara, para quem “os CTT não estão a cumprir integralmente da melhor forma a sua função”.

Carlos Miranda revelou que já tinha falado com o presidente da ANACOM sobre o assunto, mas constatou não haver melhorias no serviço. Anunciou a tomada de outras medidas, nomeadamente a intenção de pedir uma audiência à Administração dos CTT.

José Gaio

Ganhou o “bichinho” do jornalismo quando, no início dos anos 80, começou a trabalhar como compositor numa tipografia em Tomar. Caractere a caractere, manualmente ou na velha Linotype, alinhavava palavras que davam corpo a jornais e livros. Desde então e em vários projetos esteve sempre ligado ao jornalismo, paixão que lhe corre nas veias.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.