Anúncio de central solar flutuante para a Albufeira de Castelo de Bode gera preocupação. Foto: DR

Os Órgãos Sociais da AETCB – Associação dos Empresários de Turismo de Castelo do Bode, que tomaram posse no dia 12 de janeiro para o período de dezembro de 2021 a dezembro de 2025, apresentaram um manifesto no sentido de salientar a importância de ser criado um modelo de desenvolvimento turístico sustentável no Castelo de Bode, “feito com as populações e para as populações”. Atualmente os elementos da associação manifestam-se preocupados com “a ausência de informação e auscultação dos empresários” que ali atuam “sobre a instalação dos painéis fotovoltaicos, sobre o nível anormalmente baixo da cota de agua, e ainda, o silencio sobre a revisão do Plano de Ordenamento” da albufeira.

Na continuidade do trabalho anterior, a atual direção manifesta-se “empenhada em promover o Castelo de Bode como um destino turístico sustentável, nas suas diversas vertentes: ambiental, económico e social”.

Representando mais de trinta empresas que direta ou indiretamente operam no território e que afirmam querer valorizar esse recurso em benefício das populações e da economia local, a direção e restantes associados “querem contribuir proativamente para estes fins, disponibilizando para ser interlocutor nos assuntos que em cada momento sejam prementes. De momento vemos com alguma preocupação a falta de articulação com as empresas locais sobre os temas que podem afetar a desejada operação turística, nomeadamente: Cota da água, anormalmente baixa para esta época; Informações na imprensa sobre a instalação de painéis fotovoltaicos na superfície da água; Ausência de comunicação/articulação no âmbito da revisão do Plano de Ordenamento”, afirmam.

A recém empossada direção diz acreditar que “o desenvolvimento sustentável se faz com as populações e para as populações” e, por isso, em nota de imprensa enviada às redações, reitera a “disponibilidade para ser o interlocutor com as entidades que tutelam este espaço”.

A Direção integra:

Presidente: Templar Rotas e Destinos Turísticos Lda;
Vice: Francisco Rodrigues ENI;
Tesoureiro: Alma do Zêzere
Vogal: Segredos de Aldeia
Vogal: Asterisco Sonhador

A Mesa da Assembleia Geral:

Presidente: Loja do Ribatejo Norte
Secretario: Intrépidos aventureiros
Vogal: Paraíso Azul

O Conselho Fiscal:

Presidente: Abreu Rodrigues, Empreendimentos turísticos, Lda
Vogal: Pinhal Natural
Vogal: Barcaça

Paula Mourato

A sua formação é jurídica mas, por sorte, o jornalismo caiu-lhe no colo há mais de 20 anos e nunca mais o largou. É normal ser do contra, talvez também por isso tenha um caminho feito ao contrário: iniciação no nacional, quem sabe terminar no regional. Começou na rádio TSF, depois passou para o Diário de Notícias, uma década mais tarde apostou na economia de Macau como ponte de Portugal para a China. Após uma vida inteira na capital, regressou em 2015 a Abrantes. Gosta de viver no campo, quer para a filha a qualidade de vida da ruralidade e se for possível dedicar-se a contar histórias.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.