Alunos plantaram árvores em Mação, no Dia da Floresta Autóctone. Foto: CMM

O Dia da Floresta Autóctone assinala-se a 23 de novembro e, para reforçar a importância de uma floresta resiliente e resistente, a Câmara Municipal de Mação e o Agrupamento de Escolas, representado pelos alunos do 1º ano, fizeram uma plantação de árvores originárias do concelho – algumas das quais se foram perdendo, por exemplo, com os incêndios. Uma das espécies em causa é o azereiro.

As florestas autóctones estão mais adaptadas às condições do solo e do clima do território, por isso são mais resistentes a pragas, doenças, incêndios, longos períodos de seca ou de chuva intensa, em comparação com espécies introduzidas, relembra a autarquia.

Foto: CMM

A plantação foi feita no Parque Arqueosocial do Andakatu, no Calvário, trazendo-lhe também mais história natural do concelho, tendo sido plantados azereiros, sobreiros e carvalhos.

O Dia da Floresta Autóctone foi criado para divulgar a importância económica e ambiental da conservação das florestas naturais e a urgência de as proteger da destruição, tendo sido essa a mensagem que os mais novos levaram para casa e para as suas vidas.

Foto: CMM

Joana Rita Santos

Formada em Jornalismo, faz da vida uma compilação de pequenos prazeres, onde não falta a escrita, a leitura, a fotografia, a música. Viciada no verbo Ir, nada supera o gozo de partir à descoberta das terras, das gentes, dos trilhos e da natureza... também por isto continua a crer no jornalismo de proximidade. Já esteve mais longe de forrar as paredes de casa com estantes de livros. Não troca a paz da consciência tranquila e a gargalhada dos seus por nada deste mundo.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *