A ETAR de Alcanena é apontada como a origem dos maus cheiros. Foto: mediotejo.net

O movimento SOS Alcanena continua a recolher assinaturas, online e em papel, “por causa da poluição atmosférica e atentado à saúde pública contínuo na nossa terra, algo que é de conhecimento público”, refere o grupo nas redes sociais.

Além de estar a elaborar um documento a entregar à Comissão Europeia, o SOS Alcanena está a trabalhar na recolha de assinaturas não só em Alcanena como em concelhos vizinhos.

São 41 os locais em 25 localidades onde é possível subscrever o abaixo-assinado pelo menos, até ao dia 06 de dezembro, podendo estender-se por mais alguns dias, informa o movimento. Para que qualquer pessoa possa dar o seu contributo basta escrever o nome, número do documento de identificação (cartão de cidadão, bilhete de identidade ou passaporte) e indicar a localidade onde reside. Decorre, simultaneamente, uma recolha de assinaturas online sem data prevista para encerrar.

“Não estamos contra ninguém, estamos a favor da população de Alcanena”, faz questão de sublinhar o movimento.

José Gaio

Ganhou o “bichinho” do jornalismo quando, no início dos anos 80, começou a trabalhar como compositor numa tipografia em Tomar. Caractere a caractere, manualmente ou na velha Linotype, alinhavava palavras que davam corpo a jornais e livros. Desde então e em vários projetos esteve sempre ligado ao jornalismo, paixão que lhe corre nas veias.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *