A iniciativa vai decorrer no Museu Roque Gameiro. Foto: DR

A iniciativa da Materiais Diversos “O Tempo das Cerejas” conta, sábado, com mais uma conversa, no Museu da Aguarela Roque Gameiro, em Minde, Alcanena (Santarém), com Cristina Planas Leitão, auéééu (associação cultural) e Clara Gameiro a questionarem “Quem tem medo dos coletivos?”.

Em comunicado, a associação lembra que, este ano, “O Tempo das Cerejas” assumiu a forma de quatro conversas públicas, em espaços culturais dos territórios com programação da Materiais Diversos, que se propõem responder “a uma pergunta que começa sempre com ‘Quem tem medo…?’”, para debater temas da atualidade e pensar na relação entre o que se diz e o que se faz.

A conversa de setembro convida à reflexão sobre os coletivos, que “voltaram a ganhar força”, num “momento de polarização da sociedade relativamente a diferentes áreas do interesse público e como resposta aos modelos de organização social”, girando o debate em torno “de coletivos e coletividades, colaboração e companheirismo, igualdade e partilha de poder, sobre a dimensão política, social e afetiva de trabalhar em grupo, as virtudes e dificuldades de o fazer”, acrescenta a nota.

Cristina Planas Leitão, licenciada em Dança Contemporânea, “aborda o seu trabalho coreográfico como um ato de resistência e afeto, pesquisando temas conectados com movimentos sociais e políticos e a sua relação com o corpo performativo”, enquanto Clara Gameiro é professora de Geografia, tendo regressado a Minde, onde foi uma das fundadoras do Centro de Artes e Ofícios Roque Gameiro e participa atualmente num projeto da Casa do Povo.

A auéééu é uma companhia fundada em 2014 por nove atores, “que nasce da vontade de pensar a criação em coletivo, numa relação de poder horizontal na qual se valoriza a diversidade e o caos nos processos de construção artística”.

Agência Lusa

Agência de Notícias de Portugal

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.