Foto: CMA

Naquela que foi a primeira reunião camarária do ano 2023, o município, por proposta do executivo em funções, aprovou um voto de congratulação a atribuir-se a Tiago Nobre Vieira, atleta natural de Covão do Coelho em Minde, Alcanena. Nascido em 2002 e após dedicar vários anos ao atletismo de competição – passando por campeonatos nacionais de corta mato, pista coberta e ar livre – Tiago Vieira decidiu abraçar uma nova modalidade, tendo começado a praticar trail e skyrunning em 2019.

Neste sentido, em 2021 surgiu a oportunidade de acompanhar a Seleção Nacional a Andorra tendo sido selecionado para o Europeu de 2022. A 2 de julho de 2022 foi ainda campeão nacional de sub-23 e 6º na geral de trail longo. É federado pela Federação de Campismo e Montanhismo de Portugal e na Associação Trail Run de Portugal. 

Em 2022 foi o vencedor da Taça de Portugal, na modalidade de trail, classificando-se em 9º lugar do mundial de skyrunning, estando presente no Europeu de Sky de Montanhismo, pelo que, por estes “feitos”, o executivo aprovou por unanimidade um voto de congratulação pela recente conquista alcançada. 

O atleta Tiago Vieira foi reconhecido com um voto de congratulação. Foto: Armindo Santos, retirada do Facebook.

Já no caso do voto de louvor ao estudante Pedro Lobo, este surgiu por proposta do Partido Socialista, à qual se juntou o executivo do Cidadãos por Alcanena. Natural de Minde, Pedro Lobo frequentou a escola básica em Alcanena, tendo depois concluído o curso científico humanístico de artes visuais no Centro de Estudos de Fátima. Ingressou depois na escola de artes e design nas Caldas da Rainha, onde se formou em Design Industrial, encontrando-se atualmente a finalizar o mestrado em Design de Produto na mesma instituição.

Pedro Lobo candidatou-se ao concurso de Mostra Nacional de Jovens Criadores (2022), que decorreu em dezembro de 2022, no qual foi selecionado como vencedor na categoria de cerâmica. “Nestes termos apresentamos e propomos a inclusão e a votação deste voto de louvor a Pedro Guimarães Ferreira, atendendo a que é mais um alcanenense a ser reconhecido a nível nacional”, propôs a vereação do PS, proposta essa plenamente aceite.

Pedro Lobo, na Mostra Nacional de Jovens Criadores. Foto: Gerador

O PS propôs ainda a atribuição de um voto de louvor à Casa do Povo de Minde pela realização do espetáculo Música no Coração da Fábrica, o qual envolveu mais de 150 voluntários e que o vereador José Luís Ramos (PS) disse não ser algo “normal”. Segundo o edil já foram mais de quatro mil pessoas assistir ao espetáculo, o qual é “muito bom e digno de ser visto”, destacando ainda o aspeto do voluntariado.

Marlene Carvalho (Cidadãos por Alcanena), vereadora com o pelouro da Cultura, confirmou que tem sido um trabalho muito “intenso” pelo grupo de voluntários, algo que o município tem acompanhado desde início e “com muito orgulho, porque não é todos os dias de facto que vemos uma empresa deste género em exercício que perdura no tempo desta forma, sobretudo isso, porque é um espetáculo muito exigente, são muitas horas de palco, com muitas crianças, com orquestra, a logística é muito difícil, e permanecer em espetáculo, em palco, tanto tempo realmente é de engrandecer sem dúvida”, disse.

O presidente da autarquia, Rui Anastácio (Cidadãos por Alcanena), associou-se às palavras da vereadora referindo um trabalho “extraordinário” que “está à vista” e que embora de cariz voluntário foi feito com um “enorme profissionalismo”, o que acabou por resultar numa grande adesão por parte do público que “reconheceu a qualidade do trabalho feito”.

Foto: Casa do Povo de Minde

Mias tarde foi aprovado um voto de pesar em memória de Orlando Filipe, cidadão natural de Monsanto que faleceu com 57 anos:

“Empresário, herdou dos antepassados a arte do saber fazer velas e demais produtos em cera. Cidadão empenhado sobretudo no que dizia respeito à sua terra e concelho, dedicou parte da sua vida à causa pública. Dirigente do Grupo Desportivo e Recreativo de Monsanto vários anos, Orlando Filipe foi secretário da Junta de Freguesia de Monsanto durante quatro mandatos (1997-2013) e presidente da mesma autarquia (2013 e 2017), sendo também neste mandato membro da Assembleia Municipal de Alcanena por inerência. Assim a Câmara Municipal de Alcanena, reconhecendo elevada dedicação e empenho de Orlando Filipe ao serviço público delibera aprovar um voto de pesar pelo seu falecimento (…)”, leu Rui Anastácio na reunião, num voto também aprovado por unanimidade.

Orlando Filipe foi encontrado morto a 21 de dezembro dentro de uma caldeira de cera, na fábrica de velas de que era proprietário:

Rafael Ascensão

Licenciado em Ciências da Comunicação e mestre em Jornalismo. Natural de Praia do Ribatejo, Vila Nova da Barquinha, mas com raízes e ligações beirãs, adora a escrita e o jornalismo.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *