Assembleia de Alcanena de 28 d ejunho de 2016. foto mediotejo.net

A assembleia municipal de Alcanena aprovou por unanimidade esta terça-feira, 28 de junho, uma moção pelo regresso das 10 freguesias. Após a votação, esta foi concluída com uma salva de palmas de todos os elementos presentes. O mesmo sucedeu com a moção pelo regresso do tribunal de Alcanena.

O texto, com 10 páginas, ainda recebeu um reparo do deputado Miguel Domingos (PSD-CDS), em prol da objetividade do texto, com demasiadas divagações. Mas o presidente da assembleia, Silvestre Pereira, optou por manter o mesmo documento que havia sido votado pelo executivo municipal.

O mesmo sucedeu com a moção pela restituição do tribunal, com Miguel Domingos a questionar porque se tinha retirado um parágrafo. A presidente da Câmara, Fernanda Asseiceira, explicou que a proposta do vereador do ICA, Artur Rodrigues, incluía algumas imprecisões, afirmando que Alcanena ficara sem tribunal. “O tribunal não chegou em concreto a fechar”, explicou a presidente, apenas perdeu valências e transformou-se numa secção de proximidade. De forma a que o documento não contivesse informação que poderia desacreditá-lo, optou-se por retirar o parágrafo mais dúbio de interpretação.

 

Cláudia Gameiro

Cláudia Gameiro, 32 anos, há nove a tentar entender o mundo com o olhar de jornalista. Navegando entre dois distritos, sempre com Fátima no horizonte, à descoberta de novos lugares. Não lhe peçam que fale, desenrasca-se melhor na escrita

Entre na conversa

3 Comentários

    1. In Dicionário da Língua Portuguesa (Porto Editora)
      o.va.ção
      nome feminino
      1. aplauso ruidoso e prolongado
      2. aclamação pública

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.