Aquanena vai reformular rede de drenagem de águas pluviais em Minde. Foto arquivo e ilustrativa: JFM

A Aquanena (Empresa Municipal de Águas e Saneamento de Alcanena) defende para Minde uma “solução integrada e definitiva, envolvendo todas as partes interessadas” para resolver a situação que tem provocado “muitos constrangimentos à população, nomeadamente o abatimento do piso na Rua da Associação dos Bombeiros Voluntários de Minde e inundações em espaços públicos e privados”.

Neste sentido, a empresa municipal alcanenense adjudicou a uma empresa especialista o desenvolvimento de um projeto para a reformulação da rede de drenagem de águas pluviais na vila de Minde, o qual se espera que esteja concluído no primeiro semestre de 2023.

Conforme referido em comunicado, no relatório preliminar do projeto foram identificadas potenciais soluções para resolver o problema que assola Minde, o que poderia passar por reformulações da rede drenante (traçados, diâmetros e inclinações), pela alteração das bacias drenantes, de forma a impedir (ou minimizar) a chegada de descargas à zona atual (implantação de novos coletores e desativação de existentes) ou pela criação de novos pontos de descarga, reformulando a rede atual.

O desvio das linhas de drenagem para possibilitar descargas intermédias em linhas de água ou noutros locais passíveis de infiltração e/ou entrega e a implantação de bacia (ou bacias) de amortecimento para minimizar os caudais a jusante e diminuir os calibres, promovendo a infiltração, foram outras soluções apontadas no relatório.

Antes de se avançar com intervenções no terreno, a Aquanena, no entanto, considera necessário ultimar o projeto final que se prevê que possa estar concluído no primeiro semestre de 2023.

A empresa municipal relembra igualmente que já em novembro de 2021 tinha sido realizada uma intervenção preliminar na Rua dos Bombeiros Voluntários, de forma a permitir a reabertura da via à circulação do trânsito, após o abatimento provocado pela ação do algar existente, a qual teve por base um Programa de Prospeção Geológico e Geotécnico que incluiu um Estudo Geológico e Geotécnico e um Estudo Hidrogeológico, realizados entre setembro e novembro de 2021.

Esta situação, na opinião da Aquanena, “carece de uma solução integrada e definitiva, envolvendo todas as partes interessadas, como seja a Associação dos Bombeiros Voluntários de Minde, a Junta de Freguesia de Minde, a Câmara Municipal de Alcanena, a Aquanena e a própria população de Minde”.

Rafael Ascensão

Licenciado em Ciências da Comunicação e mestre em Jornalismo. Natural de Praia do Ribatejo, Vila Nova da Barquinha, mas com raízes e ligações beirãs, adora a escrita e o jornalismo.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *