Arciprestados de Abrantes e Sertã recebem símbolos da JMJ no caminho para 2023. Créditos: Arlindo Homem

Os símbolos da Jornada Mundial da Juventude (JMJ), que vai decorrer em Portugal em agosto de 2023, vão passar pelo arciprestado de Abrantes a partir de sábado, dia 12 de fevereiro. Trata-se de uma ação que dinamiza no território o caminho de preparação até à JMJ, que quer acolher jovens de “todas as religiões”.

Os símbolos da Jornada Mundial da Juventude (JMJ) – a Cruz e o Ícone de Nossa Senhora Salus Populi Romani – vão peregrinar pelo Médio Tejo, nomeadamente por Abrantes, até 16 de fevereiro passando nesse dia para o concelho de Sardoal, no dia seguinte para Mação voltando depois a Abrantes, ocorrendo a entrega dos símbolos ao arciprestado da Sertã – em Vila de Rei – no dia 19 de fevereiro.

A diocese de Portalegre-Castelo Branco é a quarta a receber os símbolos da Jornada Mundial da Juventude, que vão percorrer todo o país até 2023, quando Lisboa receberá milhares de jovens de todo o mundo.

A Jornada Mundial da Juventude “é um acontecimento que seria trimestral e passou a ser trianual. Por causa da covid-19 a data foi prolongada, mas escolhe sempre um país onde não tenha ocorrido a JMJ. Há vários países que se candidatam e Portugal candidatou-se e foi atendido”, começou por explicar ao nosso jornal a irmã Fernanda Luz, diretora do Secretariado da Pastoral Juvenil da Diocese de Portalegre-Castelo Branco.

A Jornada Mundial da Juventude Lisboa 2023, que será encerrada pelo Papa, vai realizar-se entre os dias 1 e 6 de agosto desse ano, tal como anunciou o Comité Organizador Local.

Desde novembro de 2021 e até julho de 2023, os símbolos da JMJ vão peregrinar pelas 21 dioceses de Portugal, anunciando assim o maior encontro de jovens do mundo que está agendado para o verão de 2023, na capital portuguesa. O COL deu conta que a Cruz e o Ícone de Nossa Senhora vão estar um mês em cada uma das dioceses de Portugal.

O itinerário prevê que a peregrinação dos símbolos da Jornada Mundial da Juventude termine no Patriarcado de Lisboa, em julho de 2023, a diocese escolhida para acolher este encontro de jovens.

A importância da peregrinação passa por “percebemos que os jovens com a pandemia estão a ficar muito isolados até na dimensão digital e queremos que haja esta proposta de encontro, de convívio mundial, com todos os jovens”, disse a religiosa. Um evento promovido pela Igreja Católica “porém aberto a todos, todas as religiões e a JMJ de Portugal está muito empenhada nisso. Que venham de todas as religiões” e inclusivamente “jovens sem fé”, refere a irmã Fernanda Luz.

Entre os valores da JMJ encontramos a dimensão da união, da paz, da fraternidade, da ecologia “e por isso queremos que venham todos e de todo o mundo”, sublinha.

Tradicionalmente, nos meses que antecedem cada JMJ, “os símbolos partem em peregrinação para serem anunciadores do Evangelho e acompanharem os jovens, de forma especial, nas realidades em que vivem”, explica, por seu lado, uma nota de imprensa sobre esta ação.

A Cruz da JMJ foi entregue pelo Papa João Paulo II aos jovens em abril de 1984 e marcou o início de uma peregrinação da juventude de todo o mundo; em 1985 a JMJ foi instituída pelo referido Papa e desde então tem-se evidenciado como um momento de encontro e partilha para milhões de pessoas por todo o mundo. Em 2000, o mesmo pontífice confiou aos jovens uma cópia do Ícone de Nossa Senhora ‘Maria Salus Populi Romani’.

A Cruz de madeira mede 380 cm de altura e pesa 31 kg; os braços medem 175 cm de largura e os painéis em madeira medem 25 cm de largura, e o Ícone de Maria retrata a Virgem Maria com o Menino nos braços mede 120 cm de altura, tem 80 cm de largura e 5 cm de profundidade, pesando 15 Kg e está associado a uma das mais populares devoções marianas em Itália.

A Igreja Católica pretende com a peregrinação dos símbolos que “os jovens se encontrem com estes dois ícones da fé, porque a cruz é sempre um símbolo da fé e de vitória e não de desgraça, e Nossa Senhora – para nós portugueses mais ainda porque a entendemos como mãe. Na nossa diocese, vai ficar uma semana em cada arciprestado, de sábado a sábado”, explica a religiosa.

Nesta peregrinação dos símbolos, a diocese apresenta “propostas para celebrações arciprestais nomeadamente vai ser recebida na Bemposta, passa por Vale das Mós, mas na Bemposta fazemos uma celebração de acolhimento com representantes de jovens de todo o arciprestado”, refere a irmã Fernanda Luz lamentando que, devido à covid-19, não possam realizar-se “celebrações e encontros de massa”.

Pede, por isso, que “haja representação de jovens de todo o arciprestado no acolhimento na Bemposta, nesse mesmo dia 12 na igreja JMJ de Alferrarede – a igreja que escolhemos para a Jornada da Juventude – às 21h00 há vigília com representantes de jovens de todo o arciprestado e no final, dia 19, estará no Sardoal e pelas 11h30 passará para arciprestado da Sertã”.

Pelo meio, além dos momentos de oração, “vamos colocar os símbolos junto do povo, nomeadamente o Agrupamento de Escolas de Abrantes vai acolher os símbolos no seu pátio, tem manifestações culturais com dança, queremos percorrer as ruas da cidade de Abrantes e terminar com outra manifestação de música num jardim de Abrantes”.

Para esta ação colabora com a diocese “o ensino integrado de música da Escola Dr. Manuel Fernandes mas iremos também à Solano de Abreu, percorreremos outras instituições do concelho e ficará exposta também em locais públicos”, designadamente em Constância, em Rossio ao Sul do Tejo (Abrantes) e Mação.

A ideia não passa por “fechar os símbolos nas igrejas. Para que toda a gente de Portugal saiba que este encontro existe”, refere a irmã. O objetivo passa também por preparar “as populações para acolher depois, no verão de 2023, no final de julho, para receber os jovens que estão a caminho de Lisboa e que vão passar aqui os cinco dias, nas várias terras que os queiram acolher, nas várias famílias que os queiram acolher”.

A diretora do Secretariado da Pastoral Juvenil da Diocese de Portalegre-Castelo Branco explica que esse jovens “vêm como peregrinos, e queremos desenvolver com eles também a dimensão da interculturalidade, que transmitam parte da sua cultura e que possamos falar da nossa. Também a ecologia, a dimensão social e também a dimensão da fé para aqueles que têm fé. Queremos que todos estes encontros sejam participados quer pelos que têm fé, os que estão mais próximos da Igreja, quer pelos que estão mais afastados, jovens de não jovens”.

Por estes dias virá a Abrantes o delegado da Pastoral de Espanha para perceber quão recetiva está a diocese de Portalegre-Castelo Branco, “o que as nossas populações têm para oferecer aos jovens espanhóis que queiram vir para cá. É uma movimentação muito bonita”, considera a irmã.

Para Fernanda Luz, num mundo onde as pessoas se sentem “cada vez mais isoladas” este aproximar dos jovens à Igreja tem atualmente “uma importância ainda maior” mas uma importância “na medida em que todos nos unirmos”.

Segundo a religiosa, importa que “os jovens tenham esta perspetiva de esperança e não se isolamento”. A mensagem a passar prende-se com a ideia de que “a Igreja não é um grupo de gente envelhecida” mas “também é jovem porque Jesus Cristo é sempre jovem” como escreveu o Papa Francisco na exortação ‘Cristo vive’.

“Um cristão que não é sorridente, que não é otimista fica envelhecido e morre e a Igreja morre. Por isso temos de dar esta dimensão otimista de que Jesus está vivo e entre nós, de que Maria nos acompanha e queremos chegar a todos com todo o respeito por todas as religiões, a alegria e a esperança que queremos transmitir aos jovens abrindo assim a Igreja”, defende.

ÁUDIO | IRMÃ FERNANDA LUZ, DIRETORA DO SECRETARIADO DA PASTORAL JUVENIL DA DIOCESE DE PORTALEGRE- CASTELO BRANCO:

As edições internacionais da JMJ são um acontecimento religioso e cultural que reúne milhares de jovens de todo o mundo, durante cerca de uma semana.

Arciprestados de Abrantes e Sertã recebem símbolos da JMJ no caminho para 2023. Créditos: DR

Itinerário Peregrinação Arciprestal – Símbolos JMJ
arciprestado de Abrantes
acolhimento: 12 de fevereiro (Longomel: 14h00)
entrega: 19 de fevereiro (Sertã: 10h30)

Dia 12 fevereiro 2022 – Sábado

15h00 | Chegada dos símbolos JMJ ao arciprestado
Entrada pela Bemposta – Largo principal (cruzamento São Facundo)
Momento Oração – peregrinação – exposição

19h30 | Chegada à Igreja JMJ – Alferrarede

21h00 | Grande Vigília de Oração Arciprestal – Igreja JMJ

Grupo de jovens a animar: Filipe Pires (cânticos)

Jovens de Alferrarede assumem a celebração

Dia 13 fevereiro 2022 – Domingo

Celebração da Missa no Parque do Intermarché – 11h00

Exposição da Cruz no McDonalds

Tarde: Passagem por Rio de Moinhos e exposição do Adro da Igreja

20h30 | Chega ao Rossio ao Sul do Tejo – Plena Ponte do Rossio (Transição da Cruz no meio da ponte pelos jovens de Alferrarede e do Rossio – peregrinação da ponte até à igreja matriz do rossio)

21h00 | Vigília de Oração na Igreja Matriz do Rossio ao Sul do Tejo

Dia 14 fevereiro 2022 – Segunda-feira

09h30 | Exposição dos Símbolos na Igreja do Rossio ao Sul do Tejo

10h30 | Celebração da Eucaristia com os sacerdotes do arciprestado

14h00 | Igreja Matriz do Pego

14h30 | Concavada – Largo da Igreja

16h00 | Alvega – Adro da Igreja

18h00 | Igreja Matriz do Tramagal

Passagem na ponte de Constância

18h30 | Santa Margarida – Largo dos Bombeiros
Visita aos Lares com Ícone de Nossa Senhora

20h45 | Montalvo – Largo do Mosteiro das Irmãs Clarissas – Vigília de Oração

23h00 | Igreja Matriz de Constância – Bênção final da Vigília – Exposição dos símbolos

Dia 15 fevereiro 2022 – Terça-feira

09h30 | Constância – Jardim da Câmara Municipal – exposição dos símbolos

12h00 | Montalvo – Largo da Escola de Montalvo – Oração e Bênção

14h00 | Martinchel – Largo do Rossio

16h00 | Carvalhal – Largo do Eucalipto em exposição
Passagem do Ícone ao Lar de Souto

19h00 | Chegada a Mouriscas – Igreja Matriz

21h00 | Vigília de Oração Igreja Matriz das Mouriscas

Dia 16 fevereiro 2022 – Quarta-feira

10h00 | Eucaristia em Montalegre – Igreja Matriz

12h00 | Alcaravela – Espaço envolvente da Igreja (rezar o terço)

14h00 | Envendos – Praça da República – Oração

15h30 | Chegada a Carvoeiro – Lar dos Idosos – Oração

17h30 | Chegada a Cardigos – Igreja – Celebração da Eucaristia

20h00 | Chegada à Igreja Matriz de Mação

21h00 | Vigília de Oração Igreja Matriz de Mação
Animação: Ajuda do comité

Dia 17 fevereiro 2022 – Quinta-feira

09h30 | Abobreira
10h30 | Penhascoso
12h00 | Ortiga

15h00 | Chegada no Centro de Vacinação – Abrantes; Passagem pelo Lar, Escola do Primeiro Ciclo, Vale de Rãs

17h30 | Chegada à Igreja da Chainça – Celebração no Adro da Igreja

18h45 | Igreja de São Vicente – Eucaristia

21h00 | Vigília de Oração Igreja Matriz de São Vicente

Dia 18 fevereiro 2022 – Sexta-feira

| Santa Casa da Misericórdia

| Hospital de Abrantes

13h00 | Escola Manuel Fernandes – Receção pelos alunos

Peregrinação do Projeto Homem – Comunidade Terapêutica

14h30 | Escola Solano de Abreu 

| Largo de Santo António

| Praça do Município e Instituto Politécnico

| Jardim da República – Encontro Juvenil (alunos da Escola Dr. Manuel Fernandes – Orquestra)

18h30 | Igreja de São João – Eucaristia

20h00 | Chegada ao Sardoal – Igreja Matriz

21h00 | Vigília de Oração na Igreja Matriz – Passagem da Cruz pela rua principal com 3 estações com 3 entidades diferentes

Dia 19 fevereiro 2022 – Sábado

10h30 | Celebração de momento de oração – Igreja Matriz – Passagem na Ponte do Codes
11h30 | Partida dos símbolos para o arciprestado da Sertã – 11h30

Entrega dos Símbolos ao Arciprestado da Sertã (Vila de Rei)

Arciprestados de Abrantes e Sertã recebem símbolos da JMJ no caminho para 2023

Itinerário Dioceses:

Novembro 2021: Diocese do Algarve
Dezembro de 2021: Diocese de Beja
Janeiro 2022: Diocese de Évora
Fevereiro 2022: Diocese de Portalegre – Castelo Branco
Março de 2022: Diocese da Guarda
Abril de 2022: Diocese de Viseu
Maio de 2022: Diocese de Funchal
Junho de 2022: Diocese de Angra
Julho de 2022: Diocese de Lamego
Agosto de 2022: Diocese de Bragança-Miranda
Setembro de 2022: Diocese de Vila Real
Outubro de 2022: Diocese do Porto
Novembro de 2022: Diocese de Setúbal
Dezembro de 2022: Diocese das Forças Armadas e Segurança
Janeiro de 2023: Diocese de Viana do Castelo
Fevereiro de 2023: Diocese de Braga
Março de 2023: Diocese de Aveiro
Abril de 2023: Diocese de Coimbra
Maio de 2023: Diocese de Leiria-Fátima
Junho de 2023: Diocese de Santarém
Julho de 2023: Diocese de Lisboa

Paula Mourato

A sua formação é jurídica mas, por sorte, o jornalismo caiu-lhe no colo há mais de 20 anos e nunca mais o largou. É normal ser do contra, talvez também por isso tenha um caminho feito ao contrário: iniciação no nacional, quem sabe terminar no regional. Começou na rádio TSF, depois passou para o Diário de Notícias, uma década mais tarde apostou na economia de Macau como ponte de Portugal para a China. Após uma vida inteira na capital, regressou em 2015 a Abrantes. Gosta de viver no campo, quer para a filha a qualidade de vida da ruralidade e se for possível dedicar-se a contar histórias.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *