Praça Raimundo Soares. Foto: Câmara Municipal de Abrantes

O projeto de regulamento da “Câmara dos Jovens” encontra-se em fase de consulta pública até ao dia 10 de maio, podendo o mesmo ser consultado na Divisão de Desporto, da Juventude e do Associativismo ou no site da Câmara, na área Regulamentos.

A Câmara Municipal de Abrantes pretende implementar o programa “Câmara dos Jovens”, para incentivar comportamentos de cidadania, envolver e valorizar a opinião dos jovens através de exercícios de participação cívica junto da governação local. Ao assumirem uma participação ativa nas decisões políticas do seu concelho, os jovens serão porta-vozes dos seus pares, sendo corresponsáveis pela gestão de um orçamento que lhe será atribuído, numa lógica de diálogo e sustentabilidade.

O programa “Câmara dos Jovens” possibilitará a participação de jovens estudantes dos estabelecimentos de ensino do concelho que poderão integrar uma das listas candidatas à “Câmara dos Jovens” e ser eleitos para cumprir o mandato de um ano. Dirige-se a jovens com idades compreendidas entre os 14 e os 21 anos, naturais ou residentes em Abrantes (mesmo que se encontrem fora do concelho) ou que estudem num dos estabelecimentos de ensino do concelho há pelo menos um ano.

Os interessados podem apresentar, por escrito, sugestões, observações ou reclamações, dirigidas ao Presidente da Câmara Municipal de Abrantes, através dos seguintes meios: presencialmente no Serviço de Atendimento e Licenciamento Geral, na Praça Raimundo Soares, no horário de expediente, de segunda a sexta-feira, das 09h00 às 16h00; através de correio eletrónico para o seguinte endereço: geral@cm-abrantes.pt ou por via postal para o seguinte endereço: Câmara Municipal de Abrantes, Praça Raimundo Soares, 2200-366 Abrantes.

Paula Mourato

A sua formação é jurídica mas, por sorte, o jornalismo caiu-lhe no colo há mais de 20 anos e nunca mais o largou. É normal ser do contra, talvez também por isso tenha um caminho feito ao contrário: iniciação no nacional, quem sabe terminar no regional. Começou na rádio TSF, depois passou para o Diário de Notícias, uma década mais tarde apostou na economia de Macau como ponte de Portugal para a China. Após uma vida inteira na capital, regressou em 2015 a Abrantes. Gosta de viver no campo, quer para a filha a qualidade de vida da ruralidade e se for possível dedicar-se a contar histórias.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *