Peritos debatem cibersegurança esta quarta-feira em Abrantes. Foto ilustrativa: DR

A cibersegurança vai estar em debate em Martinchel, na Estalagem do Vale Manso, concelho de Abrantes, esta quarta-feira, 30 de março, a partir das 9h00. Durante o dia vários temas ligados à segurança digital e ao cibercrime vão estar em discussão.

Num momento em que Portugal está entre os países europeus onde os ataques cibernéticos aumentam de forma mais drástica, reúnem-se em Abrantes representantes da Unidade de Combate ao Cibercrime da Polícia Judiciária com outros especialistas nacionais e internacionais. O evento propõe dar a conhecer exemplos de ataques e de algumas das soluções encontradas para proteção do crescente número de ciberataques que têm ocorrido em empresas e outras instituições a nível nacional e mundial.

O programa inicia às 9h15, com Filipe Pereira, da LCG Consulting, e termina às 17h00, com almoço das 13h00 às 14h00. O evento contará, entre outros, com intervenções de João Lucas Melo Brasio, mundialmente conhecido como “hacker do bem”, reconhecido por identificar falhas nos sistemas de empresas como Google, Nasa e Apple, que falará sobre vulnerabilidades na Internet, no tema “intrusão em sistemas – ataques e vulnerabilidades”.

No evento estará também Rogério Bravo, coordenador de investigação criminal da UNCC3T, da Polícia Judiciária, Lino Santos, do Gabinete Nacional de Segurança, e ainda Cláudia Pina, juíza de Instrução Criminal, atualmente como perita nacional destacada no Eurojust, com coordenação da equipa de apoio à European Judicial Cybercrime Network, entre outros.

Trata-se de um evento promovido pela NOS e pela 7-Key. 

Paula Mourato

A sua formação é jurídica mas, por sorte, o jornalismo caiu-lhe no colo há mais de 20 anos e nunca mais o largou. É normal ser do contra, talvez também por isso tenha um caminho feito ao contrário: iniciação no nacional, quem sabe terminar no regional. Começou na rádio TSF, depois passou para o Diário de Notícias, uma década mais tarde apostou na economia de Macau como ponte de Portugal para a China. Após uma vida inteira na capital, regressou em 2015 a Abrantes. Gosta de viver no campo, quer para a filha a qualidade de vida da ruralidade e se for possível dedicar-se a contar histórias.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.