A abrantina Julieta Aparício. Créditos: CMA

No âmbito do programa “Mais Comércio no Centro”, a Câmara Municipal aprovou no dia 27 de outubro a candidatura para apoio à instalação de uma loja de fardas personalizadas e à medida, localizada da Tapada do Chafariz, sendo o montante total a atribuir por parte do Município, durante 12 meses, o valor total de 900,75 euros, o que corresponde a um apoio mensal de 75,00 euros.

A promotora é a abrantina Julieta Aparício, natural da aldeia de Arreciadas, criadora de moda que se especializou na conceção e confeção de jalecas para chefes da cozinha nacionais e internacionais.

Trabalha há duas décadas nesta área e regressa agora ao seu concelho de origem para abrir um estabelecimento diferenciador, já que o público poderá ver todo o processo da confeção da roupa, desde a elaboração dos desenhos, à definição dos moldes e ao corte das peças.

As peças são personalizadas e feitas por medida para áreas tão diversas como a hotelaria e a restauração, a estética e a saúde, com destaque para a confeção de roupas adaptadas a pessoas com mobilidade reduzida. A empresa propõe-se ainda realizar workshops na área da confeção de roupa.

A loja “Julieta Aparício” abriu no dia 26 de outubro tendo recebido a visita do presidente da Câmara que felicitou a promotora pelo regresso às origens.

Paula Mourato

A sua formação é jurídica mas, por sorte, o jornalismo caiu-lhe no colo há mais de 20 anos e nunca mais o largou. É normal ser do contra, talvez também por isso tenha um caminho feito ao contrário: iniciação no nacional, quem sabe terminar no regional. Começou na rádio TSF, depois passou para o Diário de Notícias, uma década mais tarde apostou na economia de Macau como ponte de Portugal para a China. Após uma vida inteira na capital, regressou em 2015 a Abrantes. Gosta de viver no campo, quer para a filha a qualidade de vida da ruralidade e se for possível dedicar-se a contar histórias.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.