Incêndio em Mouriscas Foto: Miguel Neto
Atualização às 22:15: A esta hora tudo está mais calmo na freguesia de Mouriscas. Na Herdade da Murteira e junto à EPDRA já não há fogo, apenas uns pequenos focos de incêndio, ao longe, mas com o sinistro praticamente resolvido.
Atualização às 10:37 – Incêndio na Freguesia de Mouriscas, com um frente ativa em Lercas e Entre Serras, sem perigo para as populações no momento. Um total de 28 pessoas foram deslocadas de Lercas e Entre Serras. Dois indivíduos acamados, mais um em cadeira de rodas e acompanhante, foram alojados na Santa Casa da Misericórdia de Abrantes, e 24 pessoas no RAME.
Meios no terreno: 230 operacionais; 1 máquina de rasto; 1 meio aéreo
00h21 – Página do município de Abrantes dá conta de uma frente ativa em Lercas e Frente ativa junto ao campo de futebol dos Esparteiros. Em Entre Serras não há qualquer frente ativa, mas pode ocorrer nas próximas horas.
Por segurança, foi deslocada a população mais vulnerável (crianças, idosos e acamados ao cuidado de Lares) de Entre Serras e Lercas (neste caso, 2 pessoas) que está a ser acolhida no RAME, na Santa Casa da Misericórdia e no Lar do Sardoal. Há um reforço de meios no terreno.
ATUALIZAÇÃO às 00h16 – Segundo apurado, o incêndio  encontra-se a ir na direção da EPDRA – Escola Profissional de Desenvolvimento Rural de Abrantes; Há várias frentes ativas numa extensão de pelo menos 10 quilómetros.
ATUALIZAÇÃO às 23h28 – Sabe-se que as populações de “Entre Serras e Lercas” já foram evacuadas
ATUALIZAÇÃO às 23h21 – Atenção ao corte de via na A23 entre Mouriscas e Gardete, avisa o município na sua página oficial, acrescentando que a via também está cortada na Estrada Nacional 3, entre os KM 123 e 134, Mouriscas/Mação.
“Apela-se a que sejam respeitadas as indicações das forças de segurança para a não circulação nas vias cortadas, para segurança de todos, mas também para que os meios no teatro de operações possam operar com a fluidez necessária”, refere o aviso.
ATUALIZAÇÃO às 22h03 – De acordo com Maria do Céu Albuquerque o incêndio das Mouriscas encontra-se próximo das aldeias de Lercas e Entre Serras. Há habitações na linha de fogo, confirmou o Comandante dos Bombeiros de Abrantes ao mediotejo.net.
“Várias projeções vindas de Mação chegaram a Mouriscas, no concelho de Abrantes, onde as chamas lavram mas sem perigo para as pessoas”, disse ao mediotejo.net Maria do Céu Albuquerque, presidente da Câmara Municipal de Abrantes. O incêndio está deflagrar desde as 20h desta quarta-feira, 16 de agosto, mais especificamente numa zona de mato junto à sede dos Grupo Desportivo e Recreativo “Os Esparteiros”.
A esta hora, a adjunta de operações da Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) Patrícia Gaspar disse que, das quatro ocorrências principais no país, o incêndio no concelho de Mação é o que inspira maior preocupação, indicando que se trata de “um incêndio difícil de combater”, uma vez que se registam projeções a mais de um quilómetro de distância.

Desde as 00:00 de hoje até cerca das 19:00, a Proteção Civil tem registo de 141 ocorrências de incêndios florestais, das quais 12 encontram-se ainda em curso, afirmou Patrícia Gaspar, referindo que apenas uma destas ocorrências em curso transitou de terça-feira.
Estão cortadas a A23 entre o Nó de Mouriscas e Nó de Gardete; EN 244-3 entre Louriceira e Serra; EM 1284 entre Chão Codes e Vila de Rei; EM 548 entre Chão de Codes e Aboboreira. CM 1284; CM 75; CM 1285.

Em relação aos feridos dos incêndios, a responsável da ANPC indicou que desde 09 de agosto há registo de um total de 49 pessoas assistidas e 76 feridos, dos quais 70 são feridos ligeiros e seis são feridos graves.
Sobre os feridos graves, Patrícia Gaspar avançou que nenhum corre risco de vida.

A adjunta de operações da ANPC precisou ainda que dois dos 76 feridos resultaram do incêndio que lavra no concelho de Mação, referindo que se tratam de um bombeiro e um civil.

Admitindo que o fogo em Mação está numa “situação complicada”, a responsável da Proteção Civil respondeu às críticas do autarca em relação ao combate ao incêndio, garantindo que durante o dia de hoje estiveram concentrados no teatro de operações 15 meios aéreos, mas que “dificilmente se vê os 15 meios aéreos a funcionar ao mesmo tempo”, pois tem que existir uma rotatividade destes meios.

Apesar de carecer de informação fidedigna, Patrícia Gaspar disse que há registo de “possíveis danos em alguns anexos e em algumas habitações” do concelho de Mação. A Proteção Civil está a fazer defesa perimétrica às povoações próximas dos fogos em curso, não descartando a necessidade de evacuar algumas aldeias. Questionada se houve falhas no sistema de comunicações SIRESP durante o dia de hoje, a adjunta de operações da ANPC garantiu que “não há registo de falhas”.
C/ Lusa

Elsa Ribeiro Gonçalves

Aos 12 anos já queria ser jornalista e todo o seu percurso académico foi percorrido com esse objetivo no horizonte. Licenciada em Jornalismo, exerce desde 2005, sempre no jornalismo de proximidade. Mãe de uma menina, assume que tem nas viagens a sua grande paixão. Gosta de aventura e de superar um bom desafio. Em maio de 2018, lançou o seu primeiro livro de ficção intitulado "Singularidades de uma mulher de 40", que marca a sua estreia na escrita literária, sob a chancela da Origami Livros.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.