Exterior da Unidade de Saúde Familiar de Abrantes D. Francisco de Almeida. Foto: mediotejo.net

Os serviços da Autoridade Tributária na nova Loja do Cidadão, em Abrantes, estão sem comunicações telefónicas com o exterior. Os contribuintes não conseguem contactar o serviço local de Finanças desde 28 de janeiro, dia em que a Loja do Cidadão entrou em funcionamento com multiplicidade de serviços.

Os serviços da Autoridade Tributária e Aduaneira, na Loja do Cidadão de Abrantes, encontram-se sem comunicações telefónicas com o exterior desde o dia 28 de janeiro, aquando da abertura daquele espaço, impedindo que os contribuintes tenham acesso aos serviços telefonicamente.

A falta de comunicações telefónicas foi confirmada ao mediotejo.net pelo chefe do serviço das Finanças de Abrantes, Carlos Sousa. “Aguardamos que a Portugal Telecom (PT) reponha a ligação telefónica da rede interna com a rede PT”, afirmou.

Segundo o responsável, previa-se a regularização da situação esta quarta-feira, 13 de fevereiro: “os técnicos da PT estiveram na Loja do Cidadão, mas não conseguirem resolver”, deu conta, sem adiantar uma data para a resolução do problema. “Esperamos que seja o mais breve possível”, disse.

Contudo, Carlos Sousa sublinha que os contribuintes sempre tiveram acesso ao serviço das Finanças através do CAT – Centro de Atendimento Telefónico da Autoridade Tributária e Aduaneira, ligando o número 217 206 707. “É um serviço de proximidade e o recomendado. Para ser esclarecido sobre assuntos de finanças o contribuinte deve contactar o CAT”, frisou.

No entanto, ao que o mediotejo.net apurou junto da Direção de Finanças de Santarém, as comunicações telefónicas entre serviços, ou seja, internas, encontram-se em funcionamento.

Contactado ainda o Município de Abrantes, que em outubro de 2016 assinou um protocolo de colaboração com a Agência para a Modernização Administrativa no sentido de assegurar as condições para a instalação e gestão da Loja do Cidadão de Abrantes, o vereador João Gomes garantiu ao nosso jornal ter sido instalada a necessária cablagem e estruturas para comunicações por voz. Contudo, as ligações telefónicas são da responsabilidade da entidade que está no espaço, no caso a Autoridade Tributária, e a operadora, esclareceu.

Recorda-se que a Câmara Municipal de Abrantes assumiu a construção da Loja do Cidadão e a conceção da obra com o propósito de oferecer aos cidadãos uma maior proximidade à oferta de serviços públicos, concentrados num único espaço.

A Loja do Cidadão nasceu na Rua Nª Sra. da Conceição (piso superior do atual edifício da Unidade de Saúde Familiar D. Francisco de Almeida), projetado pelo arquiteto Pedro Costa.

Assim, numa área de 700 metros quadrados, junta vários serviços – Autoridade Tributária, Instituto da Segurança Social, Balcão de serviços da Câmara Municipal com exclusão dos serviços de Urbanismo, Balcão dos Serviços Municipalizados, Espaço Cidadão: atendimento digital assistido, que reúne serviços de diferentes entidades do Estado como por exemplo: revalidação/alteração da Carta de Condução de veículos; obtenção de Registo Criminal; entrega de documentos de despesas para à ADSE, alteração de morada do Cartão de Cidadão; ou submissão de Cartão Europeu de Seguro de Doença, entre outros.

Num investimento superior a 700 mil euros, a Loja do Cidadão tem um horário de funcionamento ao público de segunda a sexta-feira, das 09h00 às 16h00.

Paula Mourato

A sua formação é jurídica mas, por sorte, o jornalismo caiu-lhe no colo há mais de 20 anos e nunca mais o largou. É normal ser do contra, talvez também por isso tenha um caminho feito ao contrário: iniciação no nacional, quem sabe terminar no regional. Começou na rádio TSF, depois passou para o Diário de Notícias, uma década mais tarde apostou na economia de Macau como ponte de Portugal para a China. Após uma vida inteira na capital, regressou em 2015 a Abrantes. Gosta de viver no campo, quer para a filha a qualidade de vida da ruralidade e se for possível dedicar-se a contar histórias.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.