Bárbara Tinoco atua dia 10 de setembro, um sábado, no Festival ao Alto, em Abrantes. Foto: DR

“O Festival ao Alto pretende encerrar um ciclo de festividades de verão e o início de um novo ciclo, com o regresso às aulas e às novas rotinas”, disse o presidente da Câmara Municipal de Abrantes, Manuel Jorge Valamatos, na apresentação de um evento que assinala a sua terceira edição e que regressa após um interregno de dois anos, devido à pandemia.

Festival ao Alto regressa a Abrantes a 9 e 10 de setembro e tem Bárbara Tinoco como cabeça de cartaz. Foto: CMA

“É um Festival para todas as gerações, para as famílias e é um evento que queremos que comece a marcar a agenda cultural do nosso território”, salientou Manuel Jorge Valamatos, relativamente ao Festival ao Alto, um investimento de cerca de 30 mil euros, “idêntico aos das edições anteriores” e que contaram nas anteriores edições com atuações, entre outros, de Tiago Nacarato e Carolina Deslandes.

Com entradas gratuitas no Festival e no parque de campismo no ParqueTejo, em Rossio ao Sul do Tejo, o presidente do município de Abrantes apresentou em conferência de imprensa, ladeado pelo vereador da Cultura, o programa do Festival ao Alto tendo anunciado como cabeça de cartaz Bárbara Tinoco, que atua dia 10 de setembro, e um evento que pretende também promover os talentos abrantinos e que conta com um vasto conjunto de atividades paralelas.

Festival ao Alto regressa em setembro a Abrantes com Bárbara Tinoco como cabeça de cartaz. Foto. Inês Gomes Lourenço

As escadarias do Alto de Santo António vão ser o palco principal do Festival ao Alto por onde vão passar os Kiss Kiss Bang Bang, a banda abrantina Coiote, que vai apresentar pela primeira vez o seu álbum “Running Lights”, e o primeiro espetáculo da dupla musical “BeatBros – Brains. &GomesZ”, criada pelos abrantinos Francisco Semedo e João Gomes especialmente para este momento.

Banda Coiote. Créditos: DR

Na edição deste ano, o Festival ao Alto tem um conjunto de novidades: o espaço “Altamente” com diversões variadas para todas as idades, com o touro mecânico, bungee run, gladiadores, Slackline e torre de piza, a par com espaços de street food da responsabilidade de empresas locais onde os copos são recicláveis, à semelhança do que aconteceu no Festival das Juventudes e nas Festas de Abrantes 2022.

Os Kiss Kiss Bang Bang, que participaram nas Festas de Abrantes 2022 como Cromos da Noite, vão assegurar o sunset e o encerramento dos espetáculos na noite de 9 para 10 de setembro e no dia seguinte são os Lizard Crew a animar a festa no sunset e a encerrar a noite, entre as 00h00 e as 02h00.

A Banda às Riscas fará a animação itinerante pelo Jardim ao longo do primeiro dia do Festival ao Alto.

A vertente cultural não foi esquecida e, em simultâneo com a abertura do Festival, no dia 9 de setembro, às 18h00, será inaugurada a exposição “Mapa das Pessoas”, um projeto que se desenvolveu no âmbito do projeto intermunicipal “Caminhos Literários” e que estará patente no espaço relvado junto ao Miradouro de Santo António com vista para o centro histórico.

O Festival ao Alto, em Abrantes, teve a sua primeira edição em setembro de 2019, e foi nomeado para “Best New Festival”. Foto arquivo: CMA

As entradas no Festival são gratuitas e o campismo também será gratuito no ParqueTejo, em Rossio ao Sul do Tejo, nas noites de 9 e 10 de setembro, mediante a marcação prévia através do telefone 241 105 324.

‘Festival ao Alto’ esteve nomeado para Best New Festival no Iberian Awards. Foto: CMA

Após dois anos de interregno, o Festival ao Alto realiza-se nos dias 9 e 10 de setembro, nas escadarias do Alto de Santo António, tendo no cartaz a presença de Bárbara Tinoco, outras bandas e dj’s, exposições, street food e atividades desportivas/radicais.

É um evento jovem, mas aberto a todas as gerações e públicos, num conceito que se desenvolve à volta dos festivais de verão, marcando o final da época estival e antecedendo o novo ciclo do outono e do regresso às aulas.

Realiza-se num parque urbano icónico, no coração da cidade, espaço ajardinado e arborizado com boas sombras, ladeado por um conjunto de esculturas em ferro.

Em 2020, o Festival ao Alto esteve nomeado para a categoria “Best New Festival”, no âmbito do Iberian Festival Awards, evento ibérico que distingue os melhores festivais de música.

Mário Rui Fonseca

A experiência de trabalho nas rádios locais despertaram-no para a importância do exercício de um jornalismo de proximidade, qual espírito irrequieto que se apazigua ao dar voz às histórias das gentes, a dar conta dos seus receios e derrotas, mas também das suas alegrias e vitórias. A vida tem outro sentido a ver e a perguntar, a querer saber, ouvir e informar, levando o microfone até ao último habitante da aldeia que resiste.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.