Carla Ribeiro, atual presidente do BNI Estratégia Abrantes

O BNI é uma organização de ‘networking’ profissional de negócios de referência mundial e Carla Ribeiro, da empresa de materiais de construção Ajibita, aos 28 anos assume durante seis meses a presidência desta rede de parceiros preferenciais em Abrantes.

Há um ano que a empresa de materiais de construção Ajibita faz parte dos 24 membros que integram a rede, ou melhor, a ‘networking’ (criação e dinamização de uma rede de contactos profissionais) de parceiros preferenciais do BNI Estratégia de Abrantes.

Carla Ribeiro tomou posse esta sexta-feira, 6 de abril, para ficar no cargo durante seis meses, tempo que ocupará a presidência até que nova equipa assuma a liderança do grupo. Como vice-presidente ocupa o lugar Daniel Pereira, da empresa H-JDP de equipamentos de Inox, sendo Manuel Bartolomeu, das instalações elétricas J.C. Bartolomeu, o secretário-tesoureiro.

O BNI – sigla de Business Network International –, ou seja uma rede internacional de negócios, é a maior organização de referências de negócios do mundo e que permite apenas um representante por ramo de atividade em cada um dos seus grupos.

Está presente em mais de 56 países e tem mais de 160 mil empresários e profissionais liberais. No BNI Estratégia de Abrantes, constituído há sete anos, encontram-se empresas de Abrantes e Mação, mas o objetivo é nos próximos seis meses chegar aos 30 membros, “entrando um empresário por mês” explicou Carla Ribeiro.

O princípio básico da organização assenta na construção de relações de confiança em ambiente estruturado e profissional, promovendo a criação de negócios entre todos os seus membros.

Os membros “são todos empresários e o objetivo passa por fazermos negócios uns com os outros” na tal lógica de parceiros preferenciais, que no grupo de Abrantes se divide em dois sectores: serviços e construção.

Em Abrantes reúnem todas as sextas-feiras e uma vez por mês reúnem em Fóruns de Equipas de Liderança. O grupo tem ainda um diretor consultor, António Afonso, para dar conta do cumprimento dos objetivos propostos e perceber onde o grupo pode melhorar, para além de um embaixador, António Cartaxo, responsável pelo intercâmbio.

“Temos uma agenda muito estruturada, ou seja, as reuniões têm todas agenda fixa”, sendo o papel de Carla Ribeiro, enquanto presidente, “conduzir as reuniões de forma a atingir os objetivos pretendidos”, explica,”onde todos falam durante um minuto e o palestrante da semana fala durante 10 minutos”.

A mais-valia do BNI é o “passa palavra. No grupo temos parceiros que espalham a palavra em nosso nome”, havendo, no entanto, liberdade de visitar e fazer negócios com outros grupos.

O BNI Estratégia foi fundado em maio de 2011. É um grupo aberto, em constante evolução constituído por profissionais que gerem negócios entre si através de trocas de contactos e referências.

Em Portugal Continental e Ilhas, existem 83 grupos que, uma vez por semana, reúnem-se e trabalham para trocar referências de negócio, possibilitando parcerias que resultam então em mais-valias, em termos individuais e de grupo. No Médio Tejo, também Torres Novas e Tomar possuem grupos BNI.

Só nos últimos 12 meses o grupo de Abrantes gerou cerca de dois milhões e 700 mil euros em negócios fechados, fruto das referências passadas entre os 24 empresários nas suas reuniões semanais.

Paula Mourato

A sua formação é jurídica mas, por sorte, o jornalismo caiu-lhe no colo há mais de 20 anos e nunca mais o largou. É normal ser do contra, talvez também por isso tenha um caminho feito ao contrário: iniciação no nacional, quem sabe terminar no regional. Começou na rádio TSF, depois passou para o Diário de Notícias, uma década mais tarde apostou na economia de Macau como ponte de Portugal para a China. Após uma vida inteira na capital, regressou em 2015 a Abrantes. Gosta de viver no campo, quer para a filha a qualidade de vida da ruralidade e se for possível dedicar-se a contar histórias.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *