Durante 76 anos, o Colégio de Fátima esteve ao serviço do ensino particular no concelho de Abrantes e no futuro irá albergar o novo Centro Escolar de Abrantes. Foto: mediotejo.net/Arquivo

Foi aprovada a adjudicação da empreitada de requalificação e ampliação do Colégio Nossa Senhora de Fátima à empresa CIP – Construção S.A., para a instalação do Centro Escolar de Abrantes. O relatório final do júri do concurso público relativo à empreitada, acompanhado do relatório preliminar de entrega da adjudicação, foi aprovado por maioria, em reunião de Câmara Municipal, com voto contra do vereador do Bloco de Esquerda, Armindo Silveira.

“Foi aprovado o relatório final com a classificação da empresa concorrente que ficou em primeiro lugar”, avançou o vereador João Gomes ao mediotejo.net no final da reunião de Executivo, esta terça-feira 28 de novembro.

“Iremos proceder agora à adjudicação”, à empresa vencedora pelo valor de 2 848 751,05 euros mais IVA à taxa legal em vigor. Os próximos procedimentos implicam “pedir toda a documentação necessária para assinatura de contrato, depois será submetida ao Tribunal de Contas”, explicou. Após o visto do Tribunal de Contas a empreitada poderá iniciar. A empresa CIP – Construções S.A. – terá então 720 dias de prazo de execução da obra que conta com garantia de financiamento no âmbito do Portugal 2020.

A intervenção a fazer no edifício do antigo Colégio Nossa Senhora de Fátima pretende adaptar aquele espaço às exigências definidas para albergar um centro escolar, sendo que serão criadas salas de jardim-de-infância, para um máximo de 75 alunos, e 8 salas de aulas para o 1º ciclo, albergando um máximo de 180 alunos. O Centro Escolar de Abrantes terá ainda um refeitório para um máximo de 286 utentes, uma sala polivalente e um centro de recursos.

Numa primeira fase, a entrada dos alunos será feita pela Rua Ator Taborda, mas a ideia é criar um segundo acesso pela rua de Santa Ana para os alunos do 1º Ciclo, o que obriga à requalificação da Rua de Santa Ana, sendo a entrada feita por trás do atual edifício. No futuro, a intenção é ligar a Rua de Santa Ana à Rua 5 de outubro.

A data do início das obras “será difícil de prever. Existem questões de contratação pública que não controlamos, mas queremos que seja o mais rapidamente possível”, acrescentou o vereador socialista.

Por seu lado, após votar contra a proposta de adjudicação da empreitada, Armindo Silveira pediu a suspensão da obra de requalificação e ampliação do Colégio Nossa Senhora de Fátima  ao mesmo tempo que questionava o executivo sobre a Carta Educativa.

A vereadora Celeste Simão (PS) com o pelouro da Educação admitiu ser já “tempo demais” na questão da aprovação da Carta Educativa, mas esclareceu que “a empresa está a acrescentar novas propostas e realizar uma revisão final”.

Paula Mourato

A sua formação é jurídica mas, por sorte, o jornalismo caiu-lhe no colo há mais de 20 anos e nunca mais o largou. É normal ser do contra, talvez também por isso tenha um caminho feito ao contrário: iniciação no nacional, quem sabe terminar no regional. Começou na rádio TSF, depois passou para o Diário de Notícias, uma década mais tarde apostou na economia de Macau como ponte de Portugal para a China. Após uma vida inteira na capital, regressou em 2015 a Abrantes. Gosta de viver no campo, quer para a filha a qualidade de vida da ruralidade e se for possível dedicar-se a contar histórias.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *