Jorge Ascenção, presidente da CONFAP, é uma entidades presentes na sessão da FAPOESTEJO. Foto arquivo: mediotejo.net

A Escola Secundária Dr. Manuel Fernandes, em Abrantes, acolhe o VII Encontro Regional de Associações de Pais e Encarregados de Educação, nos dias 29 e 30 de abril, subordinado ao tema “Onde pára a Escola?”, numa organização da FAPOESTEJO.

Este encontro realiza-se anualmente, e “pretende unir e pôr a refletir toda uma comunidade escolar do vasto território que abrange, neste caso, 1146 escolas, de 36 municípios do Oeste, Médio e Lezíria do Tejo, num total de 132 mil alunos”, refere a organização em comunicado.

Quanto ao tema “Onde Pára a Escola?”, pretende ser chapéu para outras vertente e nuances do debate e reflexão em torno da escola atual, “numa tentativa de debater o que está bem, menos bem e o que pode ser feito para melhorar a qualidade de ensino em Portugal, contribuindo de forma clara para que o sucesso das crianças de jovens seja uma realidade, bem como a satisfação dos professores e de toda a comunidade”.

Cartaz ilustrativo da iniciativa que decorre na Escola Dr. Manuel Fernandes, em Abrantes, de 29 a 30 de abril. Fonte: FAPOESTEJO

A 29 de abril, sexta-feira, o programa terá início pelas 21 horas e contará com uma mesa-redonda onde Associações de Pais, Federações de Pais Nacionais e Europeias e a Confederação Nacional de Associações de Pais vão debater ideias e recolher opiniões, contributos para a construção de uma “Escola para Todos”, com a presença da CONFAP, pelo seu presidente Jorge Ascenção, assim como da EPA, pelo seu presidente Victor Petuya.

No sábado, dia 30 de abril, a sessão de abertura acontece pelas 10h00, contando com um momento cultural e a presença de representante da FAPOESTEJO e Associação de Pais local, diretores de agrupamento e autarcas.

De seguida, pelas 10h45, será debatido o tema “Educação – Novas Abordagens, Novo Foco”, onde intervirão Adelino Calado, Margarida Rodrigues, Marco Bento, com a moderação a cargo do jornalista Jerónimo Belo Jorge, do grupo MediaOn.

Após a pausa para almoço, pelas 14h30 decorrerá mais um momento cultural, lançando ao próximo momento do programa a cargo de António Sampaio da Nóvoa, que irá abordar o tema “A Metamorfose da Escola”, durante cerca de uma hora e promete ser “um momento de aprendizagem para todos os presentes”.

António Sampaio da Nóvoa, professor universitário português, irá participar neste encontro. Doutor em Ciências da Educação e História Moderna e Contemporânea, é professor catedrático do Instituto de Educação da Universidade de Lisboa e reitor da mesma universidade. Foto: DR

A partir das 16h20, terá lugar um espaço dedicado à discussão da temática “Visão dos Atores da Educação”, onde serão oradores Jorge Ascenção, Nuno Madeira, Marly Serras, Henrique Santos, Andreia Madrinha, Pedro Oliveira, e Pedro Vital.

A FAPOESTEJO refere que pretende com esta mesa-redonda “reunir as ideias e visão da comunidade educativa no seu todo, desde o aluno, passando pela assistente operacional, direção de escola profissional, escola superior, até à Confederação da Associação de Pais”.

Segue-se outro momento cultural, e a partir das 17h50, decorrerá a sessão de encerramento e discussão, com Rui Pires, presidente do CE da FAPOESTEJO, Victor Petuya, presidente da EPA, Jorge Ascenção, presidente do CE da CONFAP, Manuel Jorge Valamatos, presidente do Município de Abrantes, e Miguel Pombeiro, Secretário da Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo, esperando-se ainda a presença de António Leite, Secretário de Estado da Educação.

A organização espera que o evento “proporcione momentos de reflexão sobre uma melhor educação para todas as crianças e jovens, na construção de um país melhor. Que sirva de alento para que todos, e cada um dos jovens portugueses, conquistem o sucesso escolar que o campo educativo pode proporcionar, sempre numa articulação sociocomunitária”.

A participação no encontro é gratuita, mas deve ser feita inscrição através de https://linktr.ee/Fapoestejo

Programa do encontro. Créditos: FAPOESTEJO

Joana Rita Santos

Formada em Jornalismo, faz da vida uma compilação de pequenos prazeres, onde não falta a escrita, a leitura, a fotografia, a música. Viciada no verbo Ir, nada supera o gozo de partir à descoberta das terras, das gentes, dos trilhos e da natureza... também por isto continua a crer no jornalismo de proximidade. Já esteve mais longe de forrar as paredes de casa com estantes de livros. Não troca a paz da consciência tranquila e a gargalhada dos seus por nada deste mundo.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.