Maçarico-das-rochas (Actitis hypoleucos). Foto: Flávio Catarino

Maçarico-das-rochas (Actitis hypoleucos) – Com o seu incessante movimento de balanceamento da cauda, o maçarico-das-rochas é uma das mais irrequietas limícolas, que raramente é vista em repouso. O ser estatuto de conservação em Portugal é tido como vulnerável. Foto em Ponte de Sor – Setembro 2019

Identificação: Pequena limícola castanha e branca. A cabeça, o peito, o dorso e as asas são castanhas. O ventre é branco, sem riscas, sendo a linha divisória bastante bem marcada. As patas são cinzentas ou esverdeadas.

A característica identificativa que mais facilmente permite separar esta espécie de outras limícolas é a pequena “língua” branca que a plumagem forma de ambos os lados do pescoço.

Abundância e calendário: O maçarico-das-rochas é uma espécie relativamente comum em Portugal e distribui-se um pouco por todo o país, mas como raramente forma grandes bandos não pode ser considerado uma espécie abundante.

Frequenta todo o tipo de zonas húmidas, sejam elas de água doce, salobra ou salgada. Pode ser observado ao longo de todo o ano. Na época de reprodução é relativamente escasso e ocorre sobretudo na metade interior do território. Fora da época de reprodução é mais comum, ocorrendo então com regularidade em praticamente todas as zonas húmidas do litoral português.

Maçarico-das-rochas (Actitis hypoleucos). Foto: Flávio Catarino

Onde observar:

Tanto está presente em zonas estuarinas de grandes dimensões, como em pequenos açudes e pauis alagados, variando o seu número com as condições hídricas dos locais.

Fonte : Aves de Portugal

Flávio Catarino

Amante e entusiasta da fotografia há mais de 25 anos e vive em Abrantes. Na Natureza perde a noção do tempo, podendo ficar horas à espera do momento certo para carregar no botão e imortalizar o momento que foi sentido na alma, pensado com o coração, visualizado no cérebro ainda antes de acontecer, e que a máquina regista para que outros o possam apreciar. Considera-se um "eterno aprendiz" na fotografia, como em tudo na vida.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *