Tentilhão-comum (Fringilla coelebs) | Foto: Luis Ribeiro

O tentilhão-comum é residente, mas no Outono com a chegada dos invernantes torna-se uma espécie bastante abundante.

Esta espécie comporta-se de uma forma mais discreta que na Primavera, sendo Março a Junho os melhores meses de observação. Os seus números variam bastante de região para região, mas nalguns locais o tentilhão é uma espécie abundante.

Luis Ribeiro

Natural e residente em Tomar, tem como profissão Distribuidor, mas é com a fotografia que se identifica. É amante desta arte em geral, mas a sua verdadeira paixão é a Natureza e Vida Selvagem e os Retratos. É autor do livro de fotografia “Alma Nabantina” e fundador/administrador dos grupos do Facebook “Amigos da Fotografia de Tomar” e "Fauna de Tomar”. Colabora na área de fotografia na imprensa regional e local e já em 2018 foi júri convidado de dois concursos de fotografia. Neste ano conta também com duas exposições de fotografia coletivas, preparando atualmente a terceira.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *