José Luís Peixoto percorre concelhos de Abrantes, Constância e Sardoal em novo livro. Foto: mediotejo.net

“Onde”, o novo livro de José Luís Peixoto, um roteiro literário pelos concelhos de Abrantes, Constância e Sardoal, “aos territórios de António Botto, Camões e Gil Vicente”, é publicado na próxima quinta-feira, anunciou a editora Quetzal.

“Livro múltiplo e absolutamente coeso, sobre miradouros e distância, árvores e tempo, rios e caminho, sobre fé, história, sobre ler, estar e ser, sobre Abrantes, Constância, Sardoal e o mundo inteiro”, reúne “textos ou lugares, talvez poemas”, escreve a editora, na apresentação da obra.

“O livro é difícil de resumir, mas fácil de entender, claro como um mapa”, garante a Quetzal editores, segundo a qual a obra traz “grandes descobertas, de enormes revelações”.

“Entre a poesia e a geografia, José Luís Peixoto alarga o conceito de livro de viagem com um roteiro literário aos territórios de António Botto, Camões e Gil Vicente, um périplo por mais de sessenta locais de interesse nos municípios de Abrantes, Constância e Sardoal (…). Não saberemos realmente o que perdemos se não lermos, se não formos lá”, lê-se no comunicado da editora.

José Luís Peixoto nasceu em 1974, na freguesia de Galveias, no distrito de Portalegre.

Em 2001, recebeu o Prémio Literário José Saramago, pelo romance “Nenhum Olhar”.

Em 2007, o romance “Cemitério de Pianos” garantiu-lhe o Prémio Cálamo Otra Mirada, que distingue o melhor romance estrangeiro publicado em Espanha.

José Luís Peixoto tem, aliás, acumulado prémios. Com “Livro”, venceu o Prémio Libro d’Europa, atribuído em Itália ao melhor romance europeu de 2012. “Galveias”, recebeu no Brasil o Prémio Oceanos/2016, para a melhor obra literária em língua portuguesa editada no ano anterior.

Na área da poesia, o título “Gaveta de Papéis” recebeu o Prémio Daniel Faria e “A Criança em Ruínas”, o Prémio da Sociedade Portuguesa de Autores/2013. Em 2012, publicou “Dentro do Segredo – Uma viagem na Coreia do Norte”, que foi a sua primeira incursão na literatura de viagens.

No ano passado, publicou “Almoço de Domingo”, uma abordagem biográfica ao empresário do café Rui Nabeiro. Os seus romances estão traduzidos em mais de trinta idiomas, recorda a Quetzal.

Notícia relacionada

Agência Lusa

Agência de Notícias de Portugal

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.