Foto: CM Gavião

A CM Gavião executou a demolição do antigo bloco de camaratas em ruína do antigo Seminário e preparou o terreno para a construção deste novo empreendimento, que vai ao encontro de “um dos objetivos centrais” do executivo da Câmara Municipal de Gavião, que passa pela “captação de investimento e fixação de pessoas, pelo empenho na definição e pelo desenvolvimento de uma política local promotora da dinamização da atividade económica do concelho de Gavião”.

Refere a autarquia que “com este novo instrumento de apoio local, o município não se substituirá aos empresários, mas ajudará a garantir um contexto mais favorável para a implementação de planos de negócio adequados à especificidade da região e com garantias de viabilidade económico-financeira, oferecendo condições de excelência no apoio de base às empresas, de forma a reforçar a sua capacidade de inovação, crescimento e competitividade”.

Serão disponibilizados espaços físicos e técnicos “para apoiar, acompanhar e incentivar o desenvolvimento económico e empresarial do concelho; promover o empreendedorismo, a qualificação profissional e a criação de emprego e riqueza no concelho; elevar a qualidade e qualificação dos espaços locais; criar serviços inexistentes no concelho, os quais são fundamentais para elevar a promoção da criatividade e do empreendedorismo local e valorização mútua de competências entre os meios universitário e empresarial”.

Foto: CM Gavião

Podem candidatar-se à Incubadora de Empresas “a) Sociedades sob qualquer forma, cooperativas e empresários em nome individual que contribuam para a criação e desenvolvimento económico do concelho de Gavião, cujos projetos se enquadrem numa economia de desenvolvimento sustentável;
b) Parcerias que integrem atividades de foro científico, cultural, educacional ou comunitário de interesse municipal;
c) Trabalhadores de entidades públicas ou privadas, profissionais liberais e estudantes, que necessitem apenas de utilizar a sala de coworking, para realização de trabalho remoto/ teletrabalho, de forma esporádica e pontual”

“Considerando que, as incubadoras de empresas contribuem para o desenvolvimento empresarial e para a promoção da inovação na área em que estão inseridas, para a diversificação de atividades e de descentralização, promovendo o aparecimento de empresas inovadoras e contribuído ainda para a renovação do tecido empresarial e desenvolvimento local”, o objetivo da Incubadora de Empresas de Gavião (IEG) “consiste em contribuir para a afirmação do Município como uma área de acolhimento empresarial, com a missão de dinamizar a atividade económica através do apoio à constituição, instalação e desenvolvimento de ideias de empreendedores individuais, de empresas e de investigação científica e tecnológica”.

Mais informação em https://www.cm-gaviao.pt/investir/incubadora-de-empresas-nao-tecnologicas-de-gaviao/

NOTÍCIA RELACIONADA

Joana Rita Santos

Formada em Jornalismo, faz da vida uma compilação de pequenos prazeres, onde não falta a escrita, a leitura, a fotografia, a música. Viciada no verbo Ir, nada supera o gozo de partir à descoberta das terras, das gentes, dos trilhos e da natureza... também por isto continua a crer no jornalismo de proximidade. Já esteve mais longe de forrar as paredes de casa com estantes de livros. Não troca a paz da consciência tranquila e a gargalhada dos seus por nada deste mundo.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *