Feira de Enchidos, Queijo e Mel. Foto: arquivo/mediotejo.net

A Câmara Municipal de Vila de Rei optou por cancelar todos os eventos públicos agendados até final de setembro, onde se incluem dois grandes momentos do calendário do concelho: a Feira de Enchidos, Queijo e Mel e o Festival Rock na Vila. Tal decisão surgiu em torno das medidas extraordinárias indicadas pelo Conselho de Ministros, que recomendam o cancelamento de eventos de massas com o objetivo de evitar a transmissão do vírus que causa a covid-19.

Esta era uma situação que estava em cima da mesa, tendo inclusive sido debatida em reunião de Câmara Municipal, tendo a autarquia dado seguimento as processos para organizar e lançar os eventos, mas sem ter ainda certezas sobre a sua realização ou não.

O certo é que o Festival Rock na Vila já havia sido adiado de junho para setembro, com cartaz fechado e anunciado, e em 17 edições este deverá ser o primeiro ano em que não se realiza o festival, que atrai gente de toda a região e de múltiplas faixas etárias.

Por outro lado, este será também um ano atípico, sem encontros e reencontros de verão no maior certame do concelho. A FEQM, um marco da história de Vila de Rei e onde se mostra e vende o que de melhor se faz e produz no concelho, iria este ano para a trigésima primeira edição e também não se irá realizar. O presidente da Câmara Municipal, Ricardo Aires, já havia admitido ao mediotejo.net que este evento mantém a mesma data há longos anos e impõe-se no calendário das festas e feiras anuais e, por essa razão, não faria sentido alterar a sua data ou adiar. Ou se realizava, ou não.

“É-nos muito complicado cancelar eventos que, como a Feira de Enchidos, Queijo e Mel, são já imagem de marca do concelho e nos ajudam a mostrar o que de Vila de Rei tem de melhor. Contudo, é com elevado sentido de responsabilidade que o fazemos. Sabemos que é uma decisão difícil, mas é tomada em prol do bem de todos nós”, escreveu o autarca, em comunicado enviado à imprensa.

Rock na Vila – edição de 2019 teve como cabeça-de-cartaz o rapper Piruka. Foto: mediotejo.net

O presidente de Câmara refere que a decisão vem dar cumprimento ao definido pelo Governo com a proibição de realização de festivais de música até 30 de setembro.

“Face às medidas de distanciamento social impostas pela Direção-Geral de Saúde, e que pretendem minimizar os riscos de contágio da Covid-19, tornou-se necessário aplicar medidas extraordinárias que passam também pelo cancelamento de eventos. Os contactos entre pessoas constituem um forte veículo de contágio e propagação do vírus e, desta forma, devemos tentar mantê-los num nível mínimo indispensável”, acrescentou.

O edil deixou ainda agradecimento pela “compreensão e a colaboração de todos, numa altura em que a nossa saúde e segurança depende de todos, e esperamos que, no próximo ano, possamos voltar a festejar todos juntos”, concluiu.

Joana Rita Santos

Formada em Jornalismo, faz da vida uma compilação de pequenos prazeres, onde não falta a escrita, a leitura, a fotografia, a música. Viciada no verbo Ir, nada supera o gozo de partir à descoberta das terras, das gentes, dos trilhos e da natureza... também por isto continua a crer no jornalismo de proximidade. Já esteve mais longe de forrar as paredes de casa com estantes de livros. Não troca a paz da consciência tranquila e a gargalhada dos seus por nada deste mundo.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.