Centro de Instalação Empresarial do Souto (CIES). Foto: CM Vila de Rei

Já começaram os trabalhos para construção do novo Centro de Instalação Empresarial do Souto (CIES), destinado a apoiar todas as empresas do concelho de Vila de Rei. Após concursos desertos e necessidade de reformulação do valor base da empreitada, que levou a uma majoração significativa, a empreitada arranca pelo valor de mais de 1 milhão e 79 mil euros.

A obra, adjudicada após concurso público, está a cargo da empresa Américo R. Rolo – Construções, Lda pelo valor de 1.079.724,78€, e tem um prazo de execução de onze meses.

O CIES será implementado no lote n.º 14 da Zona Industrial do Souto, com uma área de implantação de 980 m2 e uma área bruta de construção de 1.970 m2. Será composto por 1 piso de rés do chão destinado a 5 armazéns e o 1.º andar será destinado a serviços, com 9 escritórios, sala de formação e sala de reuniões.

Centro de Instalação de Empresas de Vila de Rei já está em construção, numa empreitada de mais de 1 milhão de euros. Foto: CMVR

Já tinham sido lançados outros concursos, sendo que esta obra começou por ter um valor-base de cerca de 700 mil euros, tendo passado para mais de 900 mil euros, valores que se revelaram insuficientes para que alguma empresa se mostrasse interessada em concorrer, muito devido à crise instalada no setor da construção civil e ao aumento do custo e escassez das matérias-primas.

A autarquia viu-se obrigada a rever o caderno de encargos e aumentar o preço-base, tendo subido para mais de 1 milhão de euros.

Esta será uma nova infraestrutura de apoio às empresas e que se pretende adaptar às condições de acolhimento de trabalhadores oriundos das cidades e que queiram optar pelo regime de coworking ou teletrabalho, em conformidade com os programas lançados pelo governo, no sentido de atrair população para o interior.

Ricardo Aires, presidente da CM Vila de Rei, afirma que o CIES tem por objetivo “fornecer as melhores condições de apoio aos empresários”, para além de “assegurar apoios às empresas locais e facilitar os contactos entre estas e o município.”

Joana Rita Santos

Formada em Jornalismo, faz da vida uma compilação de pequenos prazeres, onde não falta a escrita, a leitura, a fotografia, a música. Viciada no verbo Ir, nada supera o gozo de partir à descoberta das terras, das gentes, dos trilhos e da natureza... também por isto continua a crer no jornalismo de proximidade. Já esteve mais longe de forrar as paredes de casa com estantes de livros. Não troca a paz da consciência tranquila e a gargalhada dos seus por nada deste mundo.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.