Vila de Rei tem promovido ações de sensibilização sobre o uso sustentável da água e energia. Foto: DR

O Município de Vila de Rei tem promovido campanhas de sensibilização face à atual situação de seca severa e extrema em que se encontra grande parte do território nacional, apelando novamente à comunidade vilarregense que tome medidas conducentes à redução do consumo e desperdício de água.

Gestos práticos como o reaproveitamento de água, o fechar a torneira enquanto se lava os dentes, não deixar as torneiras a pingar e estar atento a fugas de água ou lavar roupa ou loiça em máquinas com carga completa são algumas das medidas apontadas para a poupança de água e um consumo responsável.

“A água é um recurso escasso, essencial à vida, que deve ser utilizado em benefício do Homem sem comprometer o equilíbrio dos ecossistemas e é por isso que a redução do desperdício e a otimização do uso da água é importante”, refere a autarquia, em nota enviada à imprensa.

Neste âmbito é ainda sublinhada a vantagem do consumo de água da torneira, que “contribui para redução dos consumos energéticos e da produção de resíduos plásticos; diminuição das emissões de CO2 para o meio ambiente; criação de poupança na economia familiar, podendo gerar uma poupança de até 1500 vezes, em comparação com o valor de compra de um litro de água engarrafada”.

Refira-se que a Câmara Municipal é entidade gestora dos sistemas públicos de abastecimento de água para consumo humano, e tem por obrigação legal, e no âmbito da implementação do Programa de Controlo da Qualidade da Água para Consumo Humano aprovado anualmente pela Entidade Reguladora dos Serviços de Águas e Resíduos, a realização de um conjunto diversificado de análises laboratoriais.

Segundo o Relatório Anual do Controlo da Qualidade da Água publicado pela Entidade Reguladora dos Serviços de Águas e Resíduos (ERSAR), o Município de Vila de Rei regista um valor de conformidade de 99,50% em 2020.

“A qualidade da água para consumo humano em Vila de Rei tem vindo a registar, ano após ano, melhorias constantes e sustentadas, alcançando, em 2020, o valor de 99,50% de água segura na torneira do consumidor, o que, num quadro regulatório cada vez mais exigente, representa uma efetiva melhoria da qualidade da água nos últimos anos. Em Portugal continental, importa registar a evolução significativa nos níveis da qualidade da água fornecida na torneira dos consumidores, podendo garantir-se hoje que 99 % da água é controlada e de boa qualidade (água segura), quando em 1993 este indicador se cifrava apenas nos 50 %”, informa a autarquia.

Ricardo Aires, presidente da Câmara Municipal, destaca que “a água que distribuímos é controlada diariamente e preparada para ser consumida em segurança com confiança. Além de segura e mais barata, é saudável e evita a produção de resíduos ajudando desta forma a garantir a sustentabilidade ambiental. A água da torneira deverá por isso, ser valorizada e utilizada de forma consciente para não faltar”, alerta, acrescentando que “cada um de nós tem o dever de a valorizar e de a preservar para não faltar”.

Joana Rita Santos

Formada em Jornalismo, faz da vida uma compilação de pequenos prazeres, onde não falta a escrita, a leitura, a fotografia, a música. Viciada no verbo Ir, nada supera o gozo de partir à descoberta das terras, das gentes, dos trilhos e da natureza... também por isto continua a crer no jornalismo de proximidade. Já esteve mais longe de forrar as paredes de casa com estantes de livros. Não troca a paz da consciência tranquila e a gargalhada dos seus por nada deste mundo.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.