Queijo de cabra pasta mole venceu uma medalha de prata em Lyon Foto: Brejo da Gaia

O queijo de cabra pasta mole da Brejo da Gaia – Queijaria Artesanal Gourmet, sediada no Tramagal, concelho de Abrantes, venceu uma medalha de prata no Concurso Internacional de vinhos, cervejas e espirituosos de Lyon, capital gastronómica de França, que também possui uma categoria dedicada a queijos e produtos lácteos. O produto da casa tramagalense foi o único queijo português premiado – uma enorme conquista para esta pequena empresa que ambiciona ser “uma imagem de marca” do Tramagal.

Fundada em 2012, a Brejo da Gaia entrou no mercado nacional em 2014, data em que foram concluídos todos os testes de aperfeiçoamento dos seus queijos. Segundo garante a empresa, “toda a produção é personalizada e individual, com intuito de manter o prazer natural e artesanal, tanto nos queijos frescos como nos curados, não tendo estes últimos qualquer revestimento de cera ou capa protetora”.

Em declarações ao mediotejo.net, Susana Carrolo, a proprietária, admite que havia falhado os prazos do Mundial de Queijos e decidiu tentar a sua sorte no Concurso Internacional de Lyon. O prémio foi uma “surpresa”, diz, uma vez que a competição se realiza no país dos queijos por excelência. Assim, a vitória teve um sabor ainda mais especial.

“Para mim acaba por ser mais importante que o Mundial. França é o país do queijo e possui uma variadíssima gama de queijos de cabra”, reflete. “Ir lá com com um queijo de uma queijaria com uma produção artesanal e ganhar uma medalha de prata é extremamente gratificante”, reconheceu a responsável.

Esta foi a primeira vez que a Brejo da Gaia competiu em Lyon, um concurso com grande impacto no setor das queijarias, que lhe têm dado os parabéns. “Estou agora a senti-lo, e isto dá-nos energia”, admite, e força para continuar. “É um orgulho muito grande” receber um prémio assim, confessa.

“Queremos ser uma imagem de marca da terra”, frisa, lembrando que o queijo produzido é do rebanho de cabras que possui no Tramagal. “É um produto artesanal, onde é tudo super controlado e, por tal, conseguimos ter um produto de excelência”, vendendo para “hotéis cinco estrelas, chefes de cozinhas”, enumera, lembrando que não é um produto massificado. A sua pequena produção promete agora esgotar-se ainda mais depressa no mercado gourmet, junto dos apreciadores de queijos que não se importam de pagar preços mais elevados por um bom produto.

Cláudia Gameiro

Cláudia Gameiro, 32 anos, há nove a tentar entender o mundo com o olhar de jornalista. Navegando entre dois distritos, sempre com Fátima no horizonte, à descoberta de novos lugares. Não lhe peçam que fale, desenrasca-se melhor na escrita

Entre na conversa

3 Comentários

  1. TRAMAGAL | Queijo pasta mole da “Brejo da Gaia” conquista prata no Concurso Internacional de Lyon

    Este deveria ser o título

  2. Gostaria de poder adquirir e poder reforçar todos os seus atributos pois sou um apreciador deste produto.
    Onde possa adquirir ?

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *