Pedrógão Triatlo/CFDLP sagrou-se Campeão Nacional Jovem de Triatlo. Foto: DR

O Pedrógão Triatlo/CFDLP sagrou-se no sábado campeão nacional jovem de triatlo, ao vencer na Amora a última prova da época. O clube de Torres Novas, formado há menos de dois anos, venceu coletivamente todas as etapas do campeonato, sagrando-se assim Campeão Nacional Jovem de Triatlo.

O título conquistado pelo Pedrógão Triatlo/CFDLP, equipa que competiu com os melhores clubes nacionais, torna-se ainda mais relevante tendo em conta a sua curta existência (21 meses). A festa da consagração realizou-se no sábado, 30 de julho, no X Triatlo da Amora, última etapa do Campeonato Nacional Jovem de Triatlo.

A prova de sábado, organizada pela Federação de Triatlo de Portugal, Associação Naval Amorense, Junta de Freguesia de Amora e Câmara Municipal de Seixal, contou com a participação de 372 atletas, em representação de diversos clubes e escolas de Triatlo nacionais.

O Pedrógão Triatlo/CFDLP fez-se representar com uma comitiva constituída por 44 atletas, com idades compreendidas entre os 7 e os 15 anos, tendo, para além de excelentes prestações individuais, traduzidas em várias classificações de pódio, obtido o 1.º lugar coletivo.

Desta forma, o Pedrógão Triatlo/CFDLP obteve o pleno, vencendo coletivamente todas as etapas do Campeonato Nacional Jovem, sagrando-se, assim, Campeão Nacional Jovem de Triatlo.

“Numa competição onde se conjugam fatores como o número total de atletas em prova e classificações individuais obtidas, este resultado, não sendo o objetivo principal do Pedrógão Triatlo/CFDLP, acaba por ser o fruto do excelente trabalho desenvolvido, quer pela equipa técnica, quer pelos encarregados  de educação e amigos, sem esquecer o importante e fundamental apoio prestado pelos diversos patrocinadores, bem como pelas entidades institucionais como a Câmara Municipal de Torres Novas e a Junta de Freguesia de Pedrógão, numa conjugação de esforços em prol do desporto jovem e da descentralização desportiva”, refere o clube, em comunicado.

Classificações:

– Benjamins Femininos:

Leonor Jorge (1ª); Beatriz Pinto (2.ª); Francisca Junqueiro (6.ª); Sara Chamiço (15.ª); Beatriz Jorge (18.ª); Marta Pereira (28.ª).

– Benjamins Masculinos:

Afonso Lopes (3.º); António Sousa (8.º); Manuel Sardinha (17.º); João Moita (32.º); Tiago Vicente (37.º); Francisco Canto (39.º); Tomás Vieira (40.º).

– Infantis Femininos:

Maria Clara Santos (7.ª); Maria Francisca Leal (8.ª); Sofia Bargão (15.ª); Camila Pereira (19.ª); Mafalda Pereira (22.ª); Carlota Branco (30.ª); Íris Abreu (35.ª).

– Infantis Masculinos:

Miguel Moita (5.º); Tiago Barreto (7.º); Francisco Ferreira (9.º); Dinis Sentieiro (21.º); Rodrigo Silva (24.º).

– Iniciados Femininos:

Maria Sousa (11.ª); Matilde Albuquerque (16.ª); Leonor Santos (24.ª); Maria Filipa Sousa (27.ª); Lara Chamiço (39.ª).

– Iniciados Masculinos:

Luiz Viriato (10.º); Tomé Sentieiro (19.º); Gabriel Silva (24.º); Santiago Ruivo (29.º); Tomás Silva (33.º); Guilherme Violante (38.º).

– Juvenis Femininos:

Inês Bargão (22.ª); Noa Araújo (23.ª); Margarida Inácio (27.ª); Ana Marcelino (DNF).

– Juvenis Masculinos:

Guilherme Neves (4.º); António Leão (15.º); Simão Vieira (23.º); Rodrigo Vicente (31.º).

– Clubes:

1.º Pedrógão Triatlo/CFDLP; 2.º Sport Lisboa e Benfica; 3.º Alhandra Sporting Clube.

Mário Rui Fonseca

A experiência de trabalho nas rádios locais despertaram-no para a importância do exercício de um jornalismo de proximidade, qual espírito irrequieto que se apazigua ao dar voz às histórias das gentes, a dar conta dos seus receios e derrotas, mas também das suas alegrias e vitórias. A vida tem outro sentido a ver e a perguntar, a querer saber, ouvir e informar, levando o microfone até ao último habitante da aldeia que resiste.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.