Foto: D.R.

O palco do Teatro Virgínia recebe dia 22 de janeiro, sábado, às 21h30, o espetáculo “Diário de uma República”, uma criação da Amarelo Silvestre com direção artística de Fernando Giestas com o apoio de Rafaela Santos. A lotação é limitada a 80 pessoas.

O “Diário de uma República” é um projeto de Teatro e Fotografia e uma reflexão artística sobre o que vão sendo as pessoas e as paisagens de Portugal entre 2020 e 2030. 

“A Justiça é o tema foco da I edição de Diário de uma República, entendida no seu sentido mais amplo: a justiça das leis, das relações, das construções, da natureza, a justiça do nosso próprio olhar. Mantemos próximo um diálogo com Álvaro Laborinho Lúcio, sábio cidadão da República, para melhor nos orientarmos nos diferentes domínios desta temática. As restantes edições deste projeto (2022-2030) debruçar-se-ão sobre outras temáticas fundamentais, a um ritmo de estreia de espetáculo nos anos ímpares, com exceção do último espetáculo, a estrear em 2030 como súmula dos quatro anteriores”, adianta a sinopse da nota de imprensa.

Cláudia Gameiro

Cláudia Gameiro, 32 anos, há nove a tentar entender o mundo com o olhar de jornalista. Navegando entre dois distritos, sempre com Fátima no horizonte, à descoberta de novos lugares. Não lhe peçam que fale, desenrasca-se melhor na escrita

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.