Foto: Luís Ribeiro

Mesmo com adaptações à atual conjuntura pandémica, e com menos animação do que o previsto, Natal é Natal e as iluminações e ruas engalanadas com motivos alusivos à quadra fazem as delícias de quem visita a cidade de Tomar.

O ciclo de concertos “Cantar Natal”, iniciativa da associação Canto Firme, arrancou no 1 de dezembro, com a atuação da Orquestra de Sopros. Até 8 de janeiro vai decorrer um conjunto de recitais e concertos que incluem, a 17, 18 e 19, a comemoração dos 115 anos do nascimento de Lopes-Graça, ilustre compositor tomarense.

Foto: Luís Ribeiro

Também fora do concelho se aguardam com expectativa algumas atividades, caso da estreia da “Santa Cita Aldeia Natal”, numa iniciativa com programação própria que pretende manter vivas as tradições natalícias, sendo inclusiva e agregadora. Abre dia 8 e depois de 17 a 19 e de 21 a 23 de dezembro, contando com mercado e animação, um Passeio BTT e uma caminhada solidária e incluindo, no dia 18, uma passagem do Passeio de Pais Natal em Bicicleta, iniciativa habitual da vizinha aldeia de Linhaceira.

Santa Cita será uma Aldeia Natal na quadra deste ano, lançando uma iniciativa comunitária e inclusiva que pretende salvaguardar e reviver a tradição local.

Foto: Luís Ribeiro

A fechar a quadra natalícia por Tomar, a 7 e 8 de janeiro, conta-se celebrar o Dia de Reis. Além do tradicional Concerto de Reis pelo Coro Misto da Canto Firme, integrado no Cantar Natal, está prevista uma iniciativa de vídeo mapping na Praça da República com “Nutcracker” pela Vórtice Dance Company.

Foto: Luís Ribeiro

Por outro lado, recorda o Município a aposta na campanha “Tomar Natal É No Comércio Local”, um êxito em 2020 e que este ano esgotou apenas numa semana os vouchers, num valor de 100 mil euros. O objetivo é que os tomarenses, ou quem tenha adquirido estes vouchers, possam agora fazer as suas compras comércio local, nas lojas aderentes, ficando essa verba por inteiro na economia do concelho.

Para já, e até Dia de Reis, impõe-se uma visita pelas ruas do centro histórico de Tomar, para apreciar os enfeites e as iluminações de Natal. Um espetáculo numa cidade maravilha.

Luis Ribeiro

Natural e residente em Tomar, tem como profissão Distribuidor, mas é com a fotografia que se identifica. É amante desta arte em geral, mas a sua verdadeira paixão é a Natureza e Vida Selvagem e os Retratos. É autor do livro de fotografia “Alma Nabantina” e fundador/administrador dos grupos do Facebook “Amigos da Fotografia de Tomar” e "Fauna de Tomar”. Colabora na área de fotografia na imprensa regional e local e já em 2018 foi júri convidado de dois concursos de fotografia. Neste ano conta também com duas exposições de fotografia coletivas, preparando atualmente a terceira.

Entre na conversa

1 Comentário

  1. Tomar será sempre uma cidade bela e maravilhosa.
    Como filho de uma Tomarense e com alguma família ainda residente nessa linda terra, tenho de dizer o seguinte.
    Os Tomarenses não dão valor à pérola que os envolve.

    Cuinden dessa jóia, porque não há muito igual.

    Carlos Gaspar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *